Cultura

Museu do Prado mostra retrato de Velázquez

O Museu do Prado de Madrid apresentou na segunda-feira um  retrato do Rei Felipe III, recentemente atribuído ao pintor espanhol Diego Velázquez e descoberto por um coleccionador americano, que fez a doação da obra.

Fachada principal do Museu do Prado
Fotografia: DR

“Estou muito contente e muito orgulhoso de que meu quadro possa ficar aqui em Madrid”, declarou na apresentação o coleccionador, William B. Jordan, um especialista da pintura espanhola.
O quadro é um retrato de Felipe III da Espanha, que reinou de 1598 a 1621. O quadro está exposto desde ontem, junto com outras obras, até 29 de Outubro. Segundo a instituição madrilenha, o retrato, datado em 1627, era um estudo para outro quadro de Velázquez, “La expulsión de los moriscos”, destruído por um incêndio no ano de 1734, antes da construção do edifício do Prado.
A exposição temporária inclui quadros relacionados ao retrato, um deles de Ticiano, em que Felipe III aparece criança, e outros que haviam se inspirado no pintor espanhol para fazer o seu retrato.
Em Dezembro passado, William B. Jordan doou o retrato de Felipe III à instituição “American Friends of the Prado Museum”, que, por sua vez, o transferiu ao Prado, para que seja exposto na sua colecção permanente. O coleccionador norte-americano descobriu o quadro em 1988 com o nome de “Retrato de un hombre”, num leilão em Londres. Na época a pintura era atribuída a outro pintor.
Após a sua restauração e estudo, William B. Jordan formulou a hipótese de que pudesse ser do mestre de Sevilha. O Prado confirmou a teoria depois de analisar o quadro e compará-lo com outras obras de Velázquez.

Tempo

Multimédia