Cultura

Museu inaugurado na Huíla em memória de Ruy Duarte

Um espaço museológico, que retrata a cultura dos habitantes da zona sudoeste do país foi inaugurado na província da Huíla, pelo Instituto Superior Politécnico Tundavala (ISPT), em homenagem, a título póstumo, ao cineasta e antropólogo, Ruy Duarte de Carvalho.

Fotografia: DR

Em declarações à Angop, a propósito da homenagem, que decorreu no final de se-mana, a antropóloga Inês Ponte disse que o trabalho para a criação do espaço museológico começou a ser desenvolvido em 2011, um ano após a morte do também escritor, um  projecto incentivado por familiares de Ruy Duarte de Carvalho.
O museu comporta duas divisões com acervo sobre o antropólogo, organizado por núcleos temáticos sobre a sua vida e obra poética, trabalhos sobre antropologia, actividade docente na Universidade Agostinho Neto (UAN) e realização de ci-nema na Televisão Pública de Angola (TPA).
O espaço alberga também vários objectos dedicados aos povos do sudoeste de Angola e da República da Namíbia, como instrumentos musicais, adornos, brinquedos e esculturas feitas de cerâmica e de ossos de animais. />O museu, com um acervo de mais de 300 peças, tem ainda uma ala constituída por cestaria e moagem, objectos pessoais como despertador, cachimbo, cinzeiro, material de trabalho, além de medalhas, diplomas e  outros prémios que recebeu ao longo da sua carreira.
Ruy Duarte de Carvalho nasceu em Santarém, Portugal em 1941, mas passou a sua infância e adolescência no sul de Angola, onde acompanhava o pai, um aventureiro português caçador de elefantes, nas suas incursões pelo deserto do Namibe.
Regente agrícola de formação, Ruy Duarte de Carvalho foi criador de ovelhas e mais tarde estudou Cinema em Londres (Inglaterra) e Antropologia em Paris  (França). Em 1982, levou a cabo um pioneiro exercício de tradução e apropriação da grande tradição lírica oral nas várias línguas autóctones africanas.

Tempo

Multimédia