Cultura

Música instrumental em concerto

Analtino Santos

O melhor da rítmica musical angolana é apresentado, hoje, a partir das 18h00, no Clube Naval de Luanda, na Ilha do Cabo, com a realização do primeiro Concerto de Música Instrumental Urbana Angolana.

Instrumentistas durante os ensaios do concerto na Brasom
Fotografia: DR

O concerto, que marca o arranque do projecto “Memória patrimonial do cancioneiro angolano”, cujo resultado final vai ser visto num disco vinil, conta com nomes conhecidos do mercado, dentre os quais despontam Teddy Nsingui, Zé Mueleputo, Brando e Botto Trindade.

O ritmo do concerto vai ser garantido pelos guitarristas Zeca Tirilene, Dulce Trindade e Gegé, enquanto o baixo fica a cargo de Carlos Timóteo “Calili” e Dulce Trindade. Na percussão foram chamados a tocar os tambores Joãozinho Morgado, Habana Mayor e Chico Santos.
Os bongós estão sob a responsabilidade de Juca Vicente e João Diloba, enquanto Zé Fininho, Rául Tolingas e Didi da Mãe Preta ficaram com a dicanza. Os metais são garantidos por Nanutu, Sanguito, Luís Massy, Mike Pemba e João Sabalo. Dom Laterna e Horácio Dá Mesquita ficam no acordeão e concertina. O grupo carnavalesco União Operário Kabocomeu é en-carregue da corneta.
Apesar de ser um concerto puramente instrumental, a organização convidou os músicos Mário Gomes, Pirika e Matilson Bass, que com os instrumentistas vão interpretar alguns sucessos do cancioneiro nacional, imortalizados por artistas como Marito, Zé Keno, Mário Fernandes, Minguito, Nito e Constantino.
Temas como “Rufo da li-berdade”, “Semba popular”, “Andar conforme tempo”, “Benguela libertada” e “Solista praguejado”, que marcaram uma época e hoje são pouco ouvidos fazem parte do alinhamento deste “encontro dos executantes da música angolana”.
Os ensaios realizaram-se na Brasom e para Nok Nogueira, mentor da iniciativa, permitiram aos artistas convidados manter melhor contacto com as músicas seleccionadas, a maioria saída das colectâneas de instrumentais, produzidas, aos longo dos anos, pela Rádio Nacional de Angola.

Tempo

Multimédia