África perde um astro da música

Mário Cohen |
30 de Abril, 2016

Fotografia: Santos Pedro

O continente africano, em geral, e a República Democrática do Congo, em particular, perderam uma das grandes referências da sua cultura, com a morte súbita, no dia 24 de Abril, em Abidjan, Costa do Marfim, do músico Papa Wemba, disse quinta-feira em Luanda a ministra da Cultura.

Carolina Cerqueira fez essas declarações à imprensa, à margem de um encontro que manteve com o segundo conselheiro da Embaixada da República Democrática do Congo, Ngalusay Mfidi Thomas, durante o qual apresentou em nome do Executivo angolano condolências pela morte do músico congolês.
A ministra da Cultura afirmou que com a morte de Papa Wemba, não foi só o povo congolês que perdeu um dos maiores ícones da sua música, mas todo o continente africano, principalmente os países vizinhos, entre os quais Angola. 
Carolina Cerqueira escreveu no livro de condolências que “foi com profundo sentimento de pesar que o Ministério da Cultura de Angola e os artistas nacionais tomaram conhecimento que o insigne filho de África e uma das grandes referências da música internacional deixou o mundo dos vivos no passado domingo”.
As condolências da ministra  são extensivas à família enlutada e à classe artística congolesa, desejando que a alma do músico descanse em paz e que as suas melodias persistam na memória dos povos, inspirando as novas  gerações de músicos do continente berço da humanidade.
Papa Wemba, de nome próprio Jules Shungu Wembadio Pene Kikumba, nasceu a 14 de Junho de 1949 e foi um dos maiores compositores e músicos congoleses, que tocou e desenvolveu a rumba congolesa.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA