Angola e Cabo Verde unem vozes musicais

Roque Silva|
5 de Setembro, 2014

A segunda edição do Festival de World Music, denominado “Ubuntu Som”, junta, hoje, às 20h00, no Miami Beach, na Ilha do Cabo, em Luanda, um grupo de artistas nacionais e cabo-verdianos, de duas gerações, da categoria musical.

O produtor da iniciativa disse que o espectáculo, com a duração de uma hora e meia, conta com a participação de nomes como Carlos Lopes, Sandra Cordeiro, Totó, Selda e o cabo-verdiano Bino Barros.
Os artistas residentes do festival, Jack Nkanga e PJ Mussungo, participam também no concerto em que cada um interpreta três temas do seu repertório e, como informou Francisco Valente, é suportado por uma banda, integrada por Hélio Cruz (bateria), Cloves (guitarra solo), os cubanos Santo Yosmane (percussão) e Miguel Gonzalez (viola baixo) e o congolês José (piano). No âmbito do festival, frisou, o artista plástico Binelde Hyrcan realiza, no próximo dia 4 de Novembro, no Mónaco, uma exposição de quadros, no qual Jack Nkanga e PJ Mussungo também vão actuar.
O objectivo do “Ubuntu Som”, disse Francisco Valente, é criar uma plataforma entre os jovens músicos angolanos e os estrangeiros convidados a participarem, com intenção de fortalecer o intercâmbio artístico.
Francisco Valente afirmou que o festival vai ajudar também a uma maior divulgação dos trabalhos dos músicos angolanos no estrangeiro, “a partir do momento em que os convidados internacionais levarem ao conhecimento do seu público e mercado o que é feito em Angola”. Francisco Valente informou que vão ser montadas residências artísticas nas próximas edições do festival no Rio de Janeiro, Paris e na Alemanha.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA