Anselmo Ralph canta em Portugal


20 de Junho, 2014

Fotografia: Dombele Bernardo

Os músicos Anselmo Ralph, The Hives, Aloe Blacc, Gisela João, Miguel Araújo e Natiruts são os cabeças-de-cartaz desta edição do Festival de Música do Crato, que decorre na cidade portuguesa de Portalegre, de 27 a 30 de Agosto.

Integrado na Feira de Artesanato e Gastronomia do Crato, o festival, promovido pelo município, apresenta um cartaz que também pretende dar a conhecer o que “de melhor se faz” na região do Alto Alentejo.
“É um cartaz muito forte em tempos de crise. Este ano, vão passar pelo Crato excelentes nomes da música e, desta forma, rompemos com a habitual tradição de ter os mesmos artistas dos últimos anos”, disse ontem o presidente do município, José Correia da Luz.
O autarca manifestou-se ainda convicto de que a edição deste ano venha a “bater todos os recordes” de participantes, por que se trata de um festival com “tradição” e com “categoria” a nível nacional.
No primeiro dia, o destaque vai para a actuação de Gisela João e Aloe Blacc, passando ainda pelo palco do festival a Filarmónica do Crato e os Ar de Bluesy, que prometeram fazer um tributo a Rui Veloso e Carlos Tê.
A 28 de Agosto, o espectáculo é dominada por Dengaz, Inner Circle e Natiruts. No dia seguinte, o Festival do Crato conta com a presença em palco de três artistas diferentes: os portugueses Capitão Fausto e Miguel Araújo e o angolano Anselmo Ralph.
No dia 30 de Agosto é a vez de subirem ao palco do festival as bandas The Happy Mess, We Trust e os The Hives, que encerram a actividade. Durante o festival, vai haver diariamente animação de rua e “After Hours”, com os DJ Nuno Luz, DJoana, Chumbo (Ricardo Moreno), Wilson Honrado, Ana Arroja e João Vaz. “No que diz respeito à musicalidade, o festival, este ano, é mais amplo”, sublinhou o autarca. Na animação de rua, os participantes podem assistir às actuações do grupo Abelterium e Agostinhos da Roseta. No campo da gastronomia, a oferta vai ser “diversificada”, com a presença no recinto de vários restaurantes.
Quanto ao artesanato e às actividades económicas, o certame acolhe este ano “mais expositores”, para “recuperar a dinâmica” que tinha em anos anteriores. “Pretendemos ter um reforço de stands de expositores. Este ano queremos ter 150, porque o festival promete, não só pela qualidade musical, mas por toda a sua envolvência”, disse.
A organização vai ainda disponibilizar um espaço especial para todos os participantes que queiram acampar na zona.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA