Cultura

António Paulino grava álbum “Coragem”

Manuel Albano

António Paulino apresenta no segundo trimestre, na Praça da Independência, em Luanda, o quarto trabalho discográfico  “Kolokota”, termo kimbundu que em português significa “coragem”.

Autor do sucesso “Pontapé ” lança mais um disco
Fotografia: EDUARDO PEDRO | EDIÇÕES NOVEMBRO

Sete anos depois de ter colocado no mercado o terceiro disco “Hima”, o cantor disse ontem ao Jornal de Angola que o álbum é composto por dez temas cantados em kimbundu nos estilos musicais rumba, semba e bolero.
Cantar o quotidiano angolano e a sabedoria popular, explicou, é o que o autor do sucesso “Pontapé” vai apresentar como proposta à apreciação do público. Sem avançar datas concretas, por causa dos imprevistos da vida e as dificuldades financeiras,  António Paulino disse que vai apresentar um disco moderno, mas sempre focalizado nos aspectos culturais nacionais.
No disco, disse, vai ter um tema dedicado ao falecido irmão e conselheiro “Mano João” pelo contributo prestado em prol da sua carreira artística. “Kolokota” conta também com as participações do cantor Proletário e do instrumentista Paulo Paca.
O disco está a ser produzido no país e o acabamento está previsto para Portugal. “São temas actuais porque procuro valorizar as nossas tradições. Agradeço também aos meus colegas de trabalho, que muito têm feito para a valorização e preservação da cultura angolana”, destacou.
Paulino António Domingos nasceu em Malanje, na comuna do Quela, a 7 de Abril de 1954. Iniciou a sua carreira em 1971, quando foi convidado a participar numa das edições do “Kutonoca”, no qual gravou também o seu primeiro single, que incluía os temas “Joana” e “Balabina”.
O seu grande sucesso, “Jihenda jya Mamã”, um tema em que o compositor lamenta a morte inesperada da sua mãe, surge em 1973, com o conjunto Jovens do Prenda. O músico também passou, na década de 70, pelos Kiezos”, com os quais actuou durante mais de dez anos.

Tempo

Multimédia