Artistas brindam ao talento de Bangão

Mário Cohen |
20 de Maio, 2016

Fotografia: Paulino Damião

Cantores de diferentes estilos, com maior incidência para os de semba, homenagearam, ontem, em Luanda, a título póstumo, o músico e compositor Bangão, falecido no dia 17 de Maio do ano passado, na África do Sul, vítima de doença.

Além dos músicos, os fãs de Bangão também participaram na homenagem realizada na União dos Escritores Angolanos (UEA), em mais uma edição da “Maka à Quarta-feira”. O objectivo da actividade foi recordar, um ano depois, os feitos de um dos maiores criadores de semba.
Dom Caetano, um dos convidados, considerou Bangão uma referência da música nacional, que durante anos mostrou a sua preocupação na preservação da identidade, através de músicas onde mostrava, na língua quimbundu, a importância da tradição e da melhoria das condições sociais.
“O seu contributo para a música angolana deve ser passado às próximas gerações, de forma que não se perca o legado de um homem preocupado com o quotidiano, mas soube usar o quimbundu, como meio de preservar a tradição, durante dez anos”, disse o cantor.
Bangão, prosseguiu Dom Caetano, tinha uma característica própria. “É preciso criar formas de passar o seu testemunho, como artista e homem de cultura, para os jovens, em especial os artistas.”
O vice-presidente do Progresso do Sambizanga, amigo de anos de Bangão, disse, no acto, que sempre admirou o lado criativo do músico, em particular na escrita das letras musicais. “As suas composições mostravam a sua preocupação com a cultura nacional”, adiantou. Kito Dias dos Santos pediu ainda maior atenção dos promotores para a divulgação das músicas do cantor. “São temas cujo teor fazem enfoque para a angolanidade e a importância da sua preservação numa sociedade moderna em transformação”, concluiu.
Bangão nasceu no bairro Sambizanga, em Luanda, e foi uma das maiores referências do semba. Ao longo da carreira apresentou os CD “Sembele” e “Cuidado”.
Conquistou, em 1996, o prémio Liceu Vieira Dias, com “Kibuikila”. Três anos depois ganhou o “Semba de Ouro”, da Rádio Nacional de Angola, com “Kangila”. Em 2003 se tornou um dos interpretes da canção popular angolana e ganhou o TOP Rádio Luanda. Em 2005 venceu o Top dos Mais Queridos, da Rádio Nacional de Angola.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA