Cultura

Ary em grande estilo leva Sequele ao rubro

Roque Silva |

Ary levou o melhor do seu "baú" musical para brindar os moradores da centralidade do Sequele, no município de Cacuaco, onde esteve em grande, no sábado, para o seu primeiro concerto naquela localidade fora do centro urbano de Luanda.

Ary cantou e encantou no Espaço Aplausos do Sequele
Fotografia: Santos Pedro | Edições Novembro

Além dos moradores do Sequele, todos os caminhos dos fãs de Ary apontaram para o Espaço Aplausos, que reuniu milhares de espectadores, e artistas convidados, que foram apreciar os dotes vocais e dançantes da vencedora do Top dos Mais Queridos, edições 2014 e 2016.
A sua actuação durou uma hora e 40 minutos, em palco, tempo que aproveitou para viajar pela sua discografia, que integra os álbuns “Sem substituições”, lançado em 2007, “Crescida mas ao meu jeito” (2013) e “10” (2016).
Trajada com blusa cor-de-rosa e calções pretos brilhantes, a cantora teve o suporte instrumental da sua banda. Interpretou mais de 15 temas, entre os quais “Meu patrão”, “Funge na cachupa”, “Teu grande amor”, “Gindungo”, “Mamã”, “Zero”, “Betinho”, “Paga que paga” “Você me escangalha”, “O mambo é meu”, “Pelo menos 50” e “Papá Fugiu”, encantando cerca de duas mil pessoas, entre adultos, jovens, adolescentes, e crianças, que a acompanharam em uníssono, tendo conseguido arrancar muitos gritos e assobios além de palmas de aplausos. Um dos momentos mais altos da actuação de Ary foi o dueto com Tchoboli, no tema “Papel”, cuja mensagem musical critica os jovens, em particular as mulheres, que para atingirem sucesso profissional não fazem nenhum esforço.
Extrovertida e interventiva em palco, Ary aconselhou os jovens, enquanto actuava, para se aplicarem mais aos estudos, contou anedotas que, também, mereceram aplausos e sorrisos dos espectadores. Dona de dois troféus do Top dos Mais Queridos, da Rádio Nacional de Angola, Ary deixou vincado que a sua relação com os seus admiradores está cada vez mais sólida.

Tempo

Multimédia