Bell do Samba vai a enterrar amanhã


9 de Março, 2015

Fotografia: Paulino Damião

O músico Bell do Samba, falecido no Hospital Militar Central, em Luanda, vítima de doença, vai amanhã às 10h00 a enterrar no Cemitério Novo de Benfica, informou uma fonte da família.


Segundo a mesma fonte, o corpo do músico, autor de sucessos como “Novato”, “Katuta”, “Primo Kaluete” e “Segredo do Sambila”, vai ser velado hoje a partir das 18h00, no Comando dos Serviços Nacionais de Protecção Civil e Bombeiros, de onde parte amanhã para o cemitério Novo do Benfica.
Bell do Samba passou pelo conjunto “Os Fachos”, ligado às Forças Armadas Populares de Libertação de Angola (FAPLA) entre 1980 e1981, tendo deixado a sua marca no mercado musical, na década de 90.
O artista notabilizou-se por trazer a público temas cujas mensagens abordam o quotidiano do Sambizanga.
A ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva, realça, em nota de condolências, o contributo prestado pelo músico na afirmação da Música Urbana Angolana e o apoio à nova geração de artistas nacionais.
A morte do artista deixa um enorme vazia na cultura nacional, em particular na música, com a qual soube satirizar os problemas do quotidiano luandense, principalmente do Sambizanga, bairro em que nasceu.
A comissão directiva da União Nacional dos Artista e Compositores (UNAC) destaca a forma interventiva como o artista pintava a sociedade angolana, no geral, particularmente do Sambizanga, nas letras das suas músicas.
“Por isso a sua perda constitui um forte golpe à música angolana”, lê-se no comunicado.
Natural do Sambizanga, onde nasceu em 1962, de nome próprio Bernardo Mateus Francisco, Bell do Samba começou a sua carreira em 1977 e deixou um disco, publicado em 1996, com o título “Katuta”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA