Cultura

Belo Café grava álbum de estreia em Luanda

Jesus Silva | Lobito

Quinze anos depois, o cantor Belo Café afirmou estar em condições para lançar, em 2019, o primeiro disco, com o título “A cadeia dói”.

Fotografia: DR

Composto por dez faixas musicais, nos estilos semba, kizomba e sungura, a produção está a cargo da gravadora Alcas Fernandes, na cidade de Luanda.
O cantor tem sido acompanhado pela Banda KS, do Lobito e Ito-Produções, produtora Kanhanha Record-Fredy Nubit.
Com o lançamento do disco, Belo Café pretende atingir outros patamares, tais como ser conhecido em todo o país. “Tenho recebido muitos incentivos dos mais velhos para não desistir e fico-lhes bastante grato por este facto”.
Belo Café é nome artístico de Pedro Faria Cigarro, que em 2013 sagrou-se vencedor da canção do grupo carnavalesco A Voz do Golfe.
Começou a cantar no grupo de jovens da Igreja Evangélica do Sétimo Dia, na cidade do Lobito, considera que o êxito da sua carreira deve-se "à entrega a Deus”. Natural   de Benguela, interpreta em português e umbundu, e tem actuado em vários espectáculos musicais promovidos pela direcção provincial da Cultura, pela União Nacional de Artistas e Compositores (UNAC-SA).
Participou em quatro edições do Variante - Festival de Música Popular Angolana, usufruiu uma bolsa de estudo oferecida pela UNAC, no Lobito, para frequentar o curso de canto no Centro Filarmónica.


Tempo

Multimédia