Cultura

Calabeto prepara “Saudades”

Manuel Albano |

Calabeto anunciou, ontem, em Luanda a preparação de um novo disco intitulado “Saudades” , cujo lançamento está previsto para o próximo ano. Em declarações ao Jornal de Angola, o cantor disse que o disco vai ter dez temas, nos estilos semba, rumba e bolero.

Elias dya Kimuezu entrega o diploma de mérito a “Kota Bué” distinguido no Weza Paradise
Fotografia: João Gomes | Edições Novembro

Dom Caetano e Matias Damásio são convidados, embora Calabeto tenha reconhecido a possibilidade de convidar outros artistas. Explicou que o disco seria apresentado este ano, mas as dificuldades financeira impediram.
O disco vai retratar cinco décadas de carreira, e tem como objectivo deixar um legado positivo mais actual às novas gerações. O cantor garantiu que vai manter a sua linha rítmica, construída com dedicação, humildade, disciplina e muita responsabilidade.
Calabeto que foi homenageado domingo, durante um espectáculo realizado no Complexo Turístico Weza Paradise, inserido no projecto Palco das Recordações, pelos seus 55 anos de carreira artística. "Espero obter apoios para a conclusão do disco “Saudades”", disse.
O momento de crise país enfrenta criou dificuldades para que os cantores possam dar seguimento aos seus projectos. “Quero ver o meu disco no mercado, mas preciso de patrocínio”.
António Miguel Manuel Francisco, de nome artístico Calabeto, nasceu em Luanda no dia 3 de Abril de 1945. Tem no mercado o CD  “Kamba Dyami”, e participoui  no projecto discográfico  Geração do Semba (volumes um e dois).

Homenagem

O espectáculo de homenagem a Kota Bué, um dos seus apelidos, serviu para reconhecer a carreira do cantor. Elias Dya Kimuezu, a convite da casa, faz a entrega de um certificado de mérito a Calabeto, pelo contributo prestado à música angolana. A pedido dos fãs, Elias dya Kimuezu subiu em palco para interpretar dois temas da sua autoria.
O convívio teve o suporte instrumental da Banda Movimento, e foram interpretados “Luimbi”, “Está amarrado”, “Bela-Bela”, “Tia”, “Mana Minga” e “Tita”.
O homenageado interpretou “Ngui dya ngui nua”, “Mbinza ykussuka”, “Sumbalo nguingui”, “Ai Nzambi”, “Malange”, “Bomba”, “Nga mussengué” e “Ngolo yami”.
Lulas da Paixão cantou “Pepé”, “Kim”, “Kaxikalu”, “Ngua maka”e “Garan”, um dos seus maiores sucessos, enquanto Dom Caetano interpretou “Muzambu”, “Diala dya ongo”, “Messené”, “Uegia kussokana” e “Tia”.
Margareth do Rosário, única voz feminina convidada,  brindou os apreciadores da música angolana com “Monami” e “Manazinha”. Robertinho interpretou “Desespero”, “Sessá”, “Ngaxixima”, “Kakinhento” e “Sanguito”.
Ivan Alexei deu voz às músicas “Casamento” e “Meu kota”. Lila Burity, irmã do homenageado, subiu ao palco e fez dueto com Calabeto em duas canções.

Tempo

Multimédia