Cultura

Cantor C4 Pedro realiza concertos solidários

Roque Silva

C4 Pedro celebra os seus dez anos de carreira com a realização em Luanda de dois concertos beneficentes, o primeiro na próxima quinta-feira e o segundo na sexta-feira, na Casa 70, na capital do país.

Multifacetado artista assume as despesas financeiras da produção dos concertos
Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

Os concertos, com a duração de hora e meia cada, são de carácter filantrópico porquanto parte do dinheiro a arrecadar da venda dos bilhetes é revertida para contribuir para o combate a sida em Angola.
Compositor, cantor, guitarrista e produtor, C4 Pedro disse, em exclusivo ao Jornal de Angola, que os valores serão entregues ao programa conjunto das Nações Unidas sobre o VIH/Sida (ONUSIDA), para apoiar vários projectos ligados à educação e sensibilização, visando a prevenção e o combate desta epidemia que ganha proporções alarmantes e assola todas as nações.
C4 Pedro disse que a iniciativa é um compromisso moral e pessoal, cuja finalidade é dar o primeiro passo do compromisso assumido há quatro anos com o povo angolano, quando a ONUSIDA o nomeou um dos embaixadores nacionais da Boa-Vontade, com o objectivo de ajudar na consciencialização da população angolana, principalmente dos jovens, referente à prevenção e tratamento da doença com a sua música, que é uma poderosa plataforma de interacção com os jovens.
Na época, o artista foi escolhido para realizar dois concertos por ano, mas devido às agendas e compromissos profissionais artísticos não foi possível fazê-lo, pelo que decidiu começar agora.
O músico disse que pretende estar mais envolvido nesta causa filantrópica, fazendo concertos, e em actividades de sensibilização da comunidade quando uma marca quiser associar a sua imagem, para que os jovens se tornem defensores de um estilo de vida saudável.
“Chegou a hora de usar a minha música e a mensagem correcta e contribuir para a redução do impacto da doença em Angola, por isso o presenteado será a causa da luta contra Sida.”
C4 Pedro que assume todas as despesas concernentes à produção dos concertos, como o pagamento do espaço, prometeu duas apresentações diferentes, durante as quais é suportado pela equipa de trabalho que o tem acompanhado nos últimos anos em concertos no continente europeu e alguns países africanos, sobretudo em Angola.
O compositor e cantor disse que o faz por sentir ser o seu compromisso com Jesus Cristo e a sociedade, por considerar que o seu sucesso se deve aos apreciadores do seu trabalho.
Os espectáculos têm cantores nacionais convidados que considera parte da história dos seus dez anos de carreira e são acompanhados pela banda de artistas estrangeiros, montada após o acordo assinado com a multinacional Sony Music, e incluem o cenário e repertório da digressão “Tour King CKwa”, realizada entre 2015 e 2017, canções do início da carreira e as mais recentes.
“Da Só” e “Homenagem”, concorrentes ao Top dos Mais Queridos em 2011 e 2014, respectivamente, “Robocop”, “Tu És A Mulher”, “Saudades de Angola” e a mais recente “Vou Ter Saudades” são algumas músicas das mais de 20 do alinhamento.
“Pretendo apresentar os melhores espectáculos que realizei em toda a carreira”, disse o músico que, apesar da estrutura pequena do espaço, garantiu não organizar um concerto arrojado.
“Vou fazer algo que não fiz no ano transacto, que culminou com um concerto ao vivo no Campo Pequeno, em Lisboa, e resultou na edição do CD/DVD.”
O cantor prometeu uma versão diferente de si, mais profissional, como resultado dos vários anos de aprendizagem, onde “já foi possível acompanhar num espectáculo realizado em Junho no Estádio do Progresso, no Sambizanga, que lotei com os meus fãs.”

Tempo

Multimédia