Cantor Dog Murras regressa aos discos

Manuel Albano |
27 de Novembro, 2015

Fotografia: Kindala Manuel

Dog Murras, após cinco anos sem gravar, apresenta amanhã a partir das 8h00, na Praça da Independência, Luanda, o disco, “The Best Angolanitude” com temas já conhecidos do público.

O CD é constituído por 18 temas dos álbuns “Sui Generis” (1999), “Natural e Diferente” (2001), “Bué Angolano” (2003), “Pátria Nossa” (2005), “Kwata-Kwata” (2007) e “Angolanidade” (2010), nos quais predominam kazukuta, kizomba e semba. “The Best Angolanitude” é apresentado domingo na portaria do cine Kilumba, em Viana, e em 5 de Dezembro em Benguela, no Hotel Mombaca, e no dia seguinte no Lobtito na Shoprite.
O porta-voz do músico disse, ontem, ao Jornal de Angola, que o artista fez uma selecção especial de temas para responder ao pedido dos seus admiradores, que há anos pedem o seu regresso no mercados pelas redes sociais.
O disco, explicou, traz temas que caracterizam o músico e estão relacionados com o actual conceito de angolanidade, mas sobre o ponto de vista político, histórico e sociocultural.
Didi Murras anunciou que foram produzidas 15 mil cópias para os mercados de Benguela e Luanda.
O CD, disse, foi masterizado e produzido no Estúdio Jorge Cerjante, em Portugal. Dog Murras, informou o porta-voz, está a trabalhar em estúdio para o seu oitavo disco de inéditos.
“Queremos fazer um álbum com temas baseados em histórias verídicas e outras fictícias da sociedade angolana, como crítica ao actual comportamento negativo”, explicou.
Dog Murras nasceu em Luanda, e começou a carreira musical na África do Sul, onde estudou belas artes. Venceu vários prémios nacionais e internacionais, com destaque para um disco de prata, atribuído pela editora Sons de África, e dois de ouro, pela editora portuguesa Vidisco.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA