Cultura

Cantor são-tomense exibe talento musical

Mano Hélder, de seu nome artístico, é um jovem de São Tomé e Príncipe que ambiciona ser o novo rosto da música do arquipélago. Possui já um álbum de originais que intitulou pelo seu nome “Mano Hélder: minha vida, meus sentimentos ” que agora está na fase de divulgação.

“Dama bonita” é a jóia da coroa do trabalho de Mano Hélder
Fotografia: Edições Novembro

O homem sonha e a obra nasce. Esse ditado popular encaixa-se plenamente na história de Hélder Bom Jesus. “Mano Hélder” como se intitula artisticamente e como quer ser conhecido enquanto novo rosto musical de São Tomé e Príncipe.
Estudante de construção civil em Portugal, “Mano Hélder” sempre ambicionou ser cantor. Por isso, e pelos seus próprios meios “fez acontecer”. “Compus as minhas letras, procurei um estúdio onde fizeram-me os instrumentais das músicas e gravamos. Procurei depois um serviço gráfico e um bom fotografo para fazer a capa do disco. Paguei do meu bolso por todo o serviço e foi desta forma que consegui fazer um álbum”, conta Mano Hélder.
“Dama bonita” é a jóia da coroa do trabalho de  Mano Hélder  é também o single do álbum.
“A letra da música conta a história de alguém que se apaixona e que não se cansa de elogiar a pessoa amada” , explica o cantor dizendo ainda que é com esta música que espera “explodir” na cena musical das ilhas. “É com essa música que espero levar o mais longe possível a promoção do meu disco”, concluiu.
Num olhar sobre a música  feita actualmente em São Tomé e Príncipe,  Mano Hélder  garante que existem muitos bons cantores e jovens talentos. No entanto, acredita que falta um maior investimento do Estado, mas sobretudo do sector privado nesses mesmos talentos.

Tempo

Multimédia