Cultura

Cantor Tabonta recorda poemas de Agostinho Neto em Cacuaco

Roque Silva |

Tabonta recorda a figura de Neto com as suas canções no concerto inaugural de uma farra de quintal que é realizada amanhã, às 10h00, na Casa de Cultura Tia Teté, na vila sede do município de Cacuaco, em Luanda.

Músico Tabonta anima caldo
Fotografia: Mota Ambrósio | Edições Novembro

O concerto tem a duração de 2h30 e a figura de destaque faz uma apresentação de 30 minutos, onde consta o célebre tema “Wele Neto o tuna yandi”, expressão kikongo que em português significa ‘Neto morreu, mas está sempre connosco’ e “Reconciliação nacional”, ambos criados nos anos 70.
A actuação de Tabonta, nome artístico de Muzemba Gilberto, é suportada pela banda musical Clave Edy-Jota que acompanha igualmente os cantores Prado Paim, Pedro Cabenha e Zé Maria Neves, além dos novos talentos Tâmara Joice, Franzilana, Vericima, Filipe Vuanguala e Pombinha de Olhos Castanhos.
Os kuduristas W-King e Dino do Pong têm presença confirmada no espectáculo, disse a coordenadora da actividade, tendo afirmado que a banda Clave Edy-Jota vai tocar alguns temas do cancioneiro angolano.
Teresa Mateus António disse que a produção vai homenagear alguns artistas precursores do género semba, cujos nomes preferiu manter em sigilo, durante um programa especial. “As condições para a primeira edição do caldo estão preparadas e prevemos contar com mais de 100 pessoas”, disse a coordenadora do programa, que vai  promover, divulgar e valorizar a música e artistas que estão no anonimato.
Tabonta integrou, em finais dos anos 70 e início da década de 80, agrupamentos de referência da música urbana angolana, como o Inter Palanca, Instrumental 1  º de Maio e FAPLA Povo. Após a proclamação da Independência de Angola, Tabonta fez parte do Inter Palanca, um dos grupos musicais mais conhecidos daquela época, chefiado por Matadidi Mário.

Tempo

Multimédia