Cultura

Carlos Burity leva

O músico Carlos Burity é a proposta para o concerto de amanhã, às 21h00, no palco Ngola do Palácio de Ferro, sede da Trienal de Luanda, onde vai revisitar os temas do seu vasto repertório para fazer “jingonçar” a iniciativa da Fundação Sindika Dokolo, que decorre sob o lema “Da utopia à realidade”.

Músico é a proposta para o espectáculo de amanhã no espaço da Trienal de Luanda
Fotografia: Santos Pedro | Edições Novembro

Para o concerto, Burity vai ter o suporte instrumental de Boto Trindade (viola solo), Moreira Filho (viola baixo), Marito Furtado (bateria), Miqueias Ramiro (teclado), Isaú Baptista (viola solo), Joãozinho Morgado (percussão), Beth Tavira e Djanira Mercedes (coros). Boto Trindade e Joãozinho Morgado juntar-se-ão aos integrantes da Banda Maravilha, pela cumplicidade e participação na obra do cantor. Burity é dos músicos nacionais que mais valorizam os compositores. Xabanu, Lulas da Paixão, Nzonji ya Nzenza, Filipe Mukenga, Filipe Zau, Mamukueno, Ana Maria de Mascarenhas testam esta faceta encontrada em temas como “Mu sanzala”, “Lolito”, “Paxi yami”, “Makamba”, “Narciso”, “Uabite boba”, “Minga”, “Malalanza” e “Canção nostalgia”.
O músico é ainda autor dos temas “Mon’ami”, “Tona kaxi”, “Manazinha”, “Tia Joaquina”, “Nzumby dya papa” e “Onjala yeya”.
Carlos Fernandes Burity Gaspar nasceu em Luanda, no dia 14 de Novembro de 1952.

Tempo

Multimédia