Centros recreativos querem diversificação

Manuel Albano |
6 de Dezembro, 2015

Fotografia: Eduardo Pedro

A aposta na dinamização dos projectos culturais tem sido um dos principais objectivos da maioria dos centros culturais e recreativos da capital, de forma a conseguir dar uma resposta adequada ao compromisso assumido com o público e os músicos, defendeu, ontem, em Luanda, o gestor do centro cultural Kilamba.

Estêvão Costa disse que as mudanças registadas, particularmente na área da realização regular de actividades culturais, tem sido um dos maiores ganhos da casa e de outras do género, que desta forma têm também dado mais oportunidades aos criadores nacionais.
Actualmente, disse, o centro cultural e recreativo Kilamba tem disponibilizado o espaço a iniciativas dos jovens criadores, desde que apresentem programas culturais interactivos e construtivos, capazes de promover outras manifestações artísticas, como o teatro, as danças moderna e tradicional ou palestras sobre a História de Angola.
A intenção, reforçou, é permitir o surgimento de novos talentos no domínio das artes, após o processo de melhoramento das infra-estruturas a que a casa foi submetida este ano, e ajudar mais na divulgação da arte e cultura angolana.
O responsável acrescentou ainda que as homenagens a várias figuras da música angolana vão continuar a ser uma aposta do espaço cultural no próximo ano. “É uma forma de preservar a memória e a tradição do espaço. Queremos ainda prestar tributo às obras de cantores que estão em plena actividade e àqueles cujo contributo às vezes não são reconhecidos pelo público.”

Abrangência

O gestor do Complexo Turístico Weza Paradise disse que para conquistar o mercado tem apostado num programa de actividades culturais abrangentes e inovadores.
Actualmente, referiu, o centro tem apostado nos projectos que dignifiquem o espaço, os criadores e o público. “É importante ter capacidade organizativa, espírito inovador, conhecer o mercado e analisar os riscos”. Gaspar Neto anunciou ainda que o próximo ano, o Weza Paradise pretende regressar com algumas inovações artísticas, para dar maior expressão aos programas culturais “Palco das Recordações” e “Almoço angolano”. “O reconhecimento do público tem sido também um incentivo”, defendeu.

“Roda do semba”

A realização de espectáculos regulares para resgatar a mística que os agrupamentos e cantores tiveram há mais de três décadas é o propósito do centro cultural e recreativo Muximangola para o próximo ano.
Fiel Didi destacou a importância de projectos como “Uma Roda de Semba”, que ajudam a promover este estilo. A ideia, disse, para o próximo ano é também dar mais espaço e oportunidades às vozes femininas consagradas e às jovens de mostrarem o seu talento. Outro projecto para o próximo ano, explicou, é a criação de mais actividades para a promoção de outros géneros musicais, especialmente os ligados ao folclore angolano.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA