Criação artística angolana tema de debate em Luanda


17 de Junho, 2014

Fotografia: Kindala Manuel

Uma conferência subordinada ao tema "A criação musical angolana, diálogo com o mundo" realiza-se hoje, na Mediateca da capital do país, numa iniciativa da Alliance Française de Luanda. A conferência vai ser orientada pela especialista em culturas lusófonas, a francesa Ariel de Bigault.

De acordo com a directora cultural da instituição, Noémie Sido, a actividade, de periodicidade bimensal, é um contributo relacionado com o estudo e divulgação da música angolana.
Noémie Sido, que prestou a informação à Angop, realçou, ainda, o facto de Ariel de Bigault ser uma especialista que tem estudado o fenómeno musical angolano, apontando o exemplo do seu trabalho a propósito do surgimento do estilo kuduro, do qual produziu o documentário “Canta Angola”, em 2000. De acordo com a nota de apresentação da conferência, “há mais de um século que os músicos de Angola inventam formas musicais inspirando-se nas estruturas tradicionais, que conjugam com elementos vindos do exterior”. Ao longo deste processo, têm pesquisado ritmos e cantos quimbundo, umbundo, quiicongo, tchokwé e outras línguas, experimentado harmonias, construções melódicas, instrumentos europeus, americanos e africanos.
Na conferência, Ariel de Bigault vai procurar demonstrar, a partir de exemplos da diversidade cultural angolana, quanto os músicos nacionais estão sempre ligados ao mundo, ampliando a força de expressão da sua angolanidade.
No âmbito da referida jornada cultural, a decorrer entre Maio e Junho, vai ser igualmente exibido, numa das salas de cinema de Luanda, o documentário “Canta Angola”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA