Distinção aos músicos com títulos honoríficos

Manuel Albano |
8 de Setembro, 2016

Fotografia: Eduardo Pedro

A distinção dos criadores que durante anos ajudaram a divulgar e a enaltecer os feitos do primeiro Presidente de Angola é o principal objectivo da Ordem Sagrada Esperança, que atribui no sábado, às 11h15, no Centro Cultural Agostinho Neto, títulos honoríficos a músicos dos anos 60 até 90 do século XX.

Numa iniciativa da Fundação António Agostinho Neto (FAAN), por ocasião do seu 10.º aniversário, a distinção é realizada durante a 6.ª edição do FESTINETO, que decorre até ao próximo dia 17 no referido centro cultural, situado em Catete, município de Icolo e Bengo.
O prémio, explicou a FAAN, serve ainda para galardoar, em vida ou a título póstumo, os cidadãos nacionais ou estrangeiros que se notabilizaram por cantarem sobre a vida e obra de Agostinho Neto, assim como todos os que prestaram serviços relevantes à luta de libertação nacional em Angola.
Os músicos homenageados este ano são Rui Mingas, Tonito, Santocas, Moisés e José Kafala, Mito Gaspar, Dom Caetano, Carlos Lamartine, Artur Adriano, Manuel Faria, Armando de Carvalho e Urbano de Castro.
A lista inclui ainda Santos Júnior, Calabeto, Tany Narciso, Mário Gama, Belita Palma, Beto Gourgel, Zeca Sá, Elias dya Kimuezu, Tabonta, Santos Júnior e Mário Matadidi. A homenagem distingue também os grupos Antigos Pioneiros do MPLA e Nzagi, os Corais do Bocoio e Hoji ya Henda, assim como os músicos António da Luz, Minguito, Prado Paím, Wassinga Jones, Fátima, Avôzinho e Lito Júnior.

Programa de actividades


Entre as várias actividades programadas para saudar o mês do Herói Nacional pela FAAN destacam-se a deposição de coroa de flores no busto de Agostinho Neto, à entrada da Vila de Catete, às 9 horas. Minutos depois, no mesmo local, acontece um ritual pelas autoridades tradicionais locais. Consta ainda do programa, a projecção do documentário “Angola, aos meus olhos”, de Roeland Kerbosch, sobre a luta de libertação nacional no Leste do país, o lançamento do II volume da banda desenhada “Agostinho Neto - Todos para o interior” e do livro “Man-Nguxi vida de glórias”, de Samuel Pequenino.
Está prevista também a realização de uma exposição internacional de gastronomia, outra de cultura e arte, espectáculos de música, teatro e dança, performances de capoeira, exibição de filmes e actividades desportivas.
O programa de actividades inclui a inauguração do busto de Agostinho Neto, no Alto do Cazombo, Moxico, numa parceria com a Associação dos Antigos Combatentes, e a realização de um espectáculo de trova em homenagem a Moisés Kafala, no Centro Cultural Agostinho Neto, sito no Bairro Operário, em Luanda.
A Ordem Sagrada Esperança foi outorgada pela primeira vez a 5 de Março de 2015, na Cidade do Vaticano, a título póstumo, à sua Santidade Papa Paulo VI, em reconhecimento pela audiência privada concedida, em Julho de 1970, a três líderes dos movimentos de libertação de Angola, Guiné e Cabo Verde e Moçambique, Agostinho Neto, Amílcar Cabral e Marcelino dos Santos.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA