''Diva do Kuduro'' foi homenageada por fãs e amigos

Neusa de Menezes |
23 de Outubro, 2015

Num ambiente de tristeza, foi a enterrar  ontem no Cemitério do Benfica, em Luanda, a cantora de kuduro Própria Lixa, falecida segunda-feira por doença. Milhares de pessoas  estiveram presentes no último adeus à “Diva do kuduro”.

A urna com o corpo da cantora desceu à sepultura às 12h15, pouco depois da leitura do elogio fúnebre, no qual foi recordada a autora dos sucessos “Sabalo” e “Dagadam”,  kudurista do ano no Top Radio Escola. 
Tony Amado disse ao Jornal de Angola que o kuduro perdeu uma grande voz feminina, pois  “Própria Lixa cantava com garra e veracidade pouco habitual em outras cantoras do estilo”.  Segundo o cantor, a maneira de dançar e a forma atrevida como rimava as letras  não deixavam ninguém indiferente. “O kuduro perdeu uma grande diva.”
De nome próprio Stela Fraio Lima, “Própria Lixa” entrou no mundo artístico aos 16 anos, como bailarina. Três anos depois consagrou-se no mundo da música com o estilo kuduro. 
Primeira e única menina no seio de três irmãos, Própria Lixa morreu aos 30 anos e deixa um filho de oito anos.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA