Eduardo Paim actua nos EUA


15 de Abril, 2016

Fotografia: Kindala Manuel

O melhor da música kizomba, na voz de Eduardo Paim, foi levado à apreciação do público, num espectáculo realizado pelo músico angolano em Washington.


O espectáculo, considerado memorável pela comunidade angolana, por trazer temas que marcaram uma época, foi realizado no âmbito das comemorações do Dia da Paz e da Reconciliação Nacional.
O músico, que foi aos EUA a convite da organização White House Kizomba & Zouk Summit, aproveitou a ocasião para mostrar a autenticidade do género kizomba e testar a sua receptividade além-fronteiras.
Eduardo Paim, que teve uma grande influência na década de 80, como um dos mais influentes criadores deste género, começou o espectáculo a interpretar “Minha Dalila”, seguido dos sucessos “São Saudades”, “Rosa Baila” e “Esse Madie”.
“General Kambuengo”, como é conhecido, aproveitou a estadia nos EUA para proferir uma palestra sobre a música angolana e os seus 40 anos de carreira. A actividade contou com a presença de jornalistas, professores, músicos, bailarinos e estudantes da cultura e arte africana.
Durante a palestra, o músico falou sobre a origem da kizomba e a influência que outros géneros musicais tiveram neste estilo. Eduardo Paim chamou ainda a atenção do público para a importância da conservação da angolanidade na arte e cultura nacional e destacou o papel da identidade nesta época de modernidade, em especial no domínio artístico.
O White House Kizomba & Zouk  Summit  é  uma actividade realizada anualmente em  Washington e noutros Estados norte-americanos, com o propósito de unir a cultura e a história africana destes dois géneros.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA