Esperança Esanju representa Namibe

Afonso Costa |
15 de Setembro, 2015

Fotografia: Afonso Costa

Esperança Esanju venceu a 23ª edição provincial do Variante, concurso de música popular, para representar a província do Namibe, em Novembro, na fase nacional, no Cuanza  Norte.

A final decorreu no Cine Teatro Namibe, e registou casa cheia, com a presença do governador da província, Rui Falcão, e outras individualidades do governo local.
Esperança Esanju disputou o galardão com outros 12 concorrentes, representantes dos cinco municípiosnomeadamente Camucuio,Virei, Tombwa, Bibala e Namibe, nos estilos kizomba, kilapanga e zouk.
No final prometeu representar a província condignamente no festival nacional.
“Estou muito feliz porque foi a vontade de Deus”, considerou a cantora de 31 anos de idade, tendo interpretado um tema que retrata os 40 anos da independência.
“Levarei o Namibe à conquista do primeiro lugar a nível nacional”, afirmou a vencedora que recebeu das mãos do governador, Rui Falcão, um diploma de mérito, além de ter beneficiado de um curso de informática e electrodomésticos.
A cantora disse que, com esta “proeza”, vai ter cada vez mais responsabilidade naquilo que ela oferece ao público, uma vez que muitos a têm como uma grande referência da música a nível da província, principalmente no seu estilo gospel.
Esperança Esanju é cantora de música gospel e tem no mercado dois álbuns, tendo o último editado em 2011 sob título a “Graça” e trabalha actualmente para o seu próximo disco que está a ser produzido no Namibe. Nas posições seguintes ficaram Cornélio Manuel e Edna Ernesto, em segundo e terceiro lugar, respectivamente.
O presidente do júri, António Visandule, afirmou que os jovens do Namibe têm demonstrado um valor acrescido no mercado da música quer local quer nacional. O corpo do júri analisou a letra, melodia e a tonalidade da voz.
Graça Albuquerque, directora da Família e Promoção da Mulher, mostrou-se satisfeita com a qualidade que os concorrentes ofereceram em relação a edição passada, fruto do empenho demonstrado, bem como pela vencedora e considerou que o espectáculo foi bonito.
“Estou satisfeita não porque ganhou uma mulher, mas ganhou o Namibe. Gostei do espectáculo, da organização, dos concorrentes. Foi bom e vimos que o trabalho tem estado sempre a melhorar”, disse.
A cidade de Ondjiva, capital da província do Cunene, acolheu a edição passada do Variante, onde participaram Bangão, Yola Semedo e W. King, com o suporte instrumental das bandas Voga e Jabumba.
O Festival Nacional de Música Popular Angolana “Variante” foi instituído em 1984, pelo Ministério da Cultura, visando a descoberta de novos valores e a valorização da música angolana. O concurso conta com a participação de candidatos das 18 províncias do país.
Entre os premiados, Mito Gaspar, com três títulos conquistados, nomeadamente as edições de 1987, 1988 e 1989, Sabino Henda, Zé do Pau, Matias Damásio, Sandra Cordeiro e a mais recente “estrela” do mercado musical Kiaku Kyadafi.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA