Cultura

Festival da Canção tem 14 concorrentes

Mário Cohen |

Um total de catorze canções concorre este ano na 20ª edição do Festival da Canção de Luanda, que se realiza hoje, às 21h00, no Largo da Luanda Antena Comercial (LAC), na capital do país.

Matias Damásio é um dos compositores a concorrer neste edição do concurso musical da LAC
Fotografia: Santos Pedro | Edições Novembro|

Em declarações ontem ao Jornal de Angola, a porta-voz do festival, Suely Rodrigues, garantiu que as condições estão todas criadas para a realização com êxito da gala de consagração, na qual vão estar em disputa várias categorias, a serem avaliadas por um júri e o LAC/Unitel, categoria cuja escolha do vencedor é da responsabilidade dos ouvintes daquela estação emissora.
As categorias sob a responsabilidade do júri são a de melhor voz, letra, produção e interpretação, cada uma no valor de 200.000 kwanzas, igual montante do LAC/Unitel. O grande Prémio da Canção, avaliado em um milhão de kwanzas é atribuído ao autor da canção em concurso.
As canções concorrentes são “O Semba Chegou”, de Alexandre Ribeiro, interpretada por sexteto em sol maior; “Meu Grande Amor”, de Mirol, (Cedivalton Barbosa); “Mussulo”, de Artur Nunes, (Nayela Simões) e “Rotineiro Incansável”, de Kizua Gourgel, (Emanuel Pascal).
“Abraço da Manhã”, de Carlos Lopes, (Ana Gomes); “Silêncio que Mata”, de Matias Damásio, (Damásio Brothers); “Encontrei a Minha Paz”, de Kueno Aionda, (Isla Samuel); “Teu Nome é Um”, de Jomo Fortunato, (Anabela Aya); “Vidas das Coisas”, de Totó, (Manuel Faria); “O Número”, de Kyaku Kyadaff, (Armindo Bango); “Cantos”, de Tonicha Miranda, (Zé Manico); “Provérbio”, de Massoxi, e “Resfate de Danny e Nitu, (Isabel Chipaca) completam a lista de concorrentes.
Os concorrentes vão ser acompanhados por uma banda composta pelo percussionista Dalu Roger, Maió Base (viola baixo), Dilson Piter  (bateria), Mário Gomes (violão e guitarra), Tchilo Clemente e Raquel Lisboa (coros).
Este ano, o festival assinala a sua 20ª edição, com o tema “Em Setembro Há Uma Festa”, que é também o título do musical que conta com a sonoridade do tema do grupo Kimbamba, vencedor da primeira edição do Festival da Canção de Luanda, em 1997.
O tradicional Festival da Canção de Luanda, organizado e produzido desde o ano de 1997, pela emissora de Rádio Luanda Antena Comercial (LAC), é um concurso musical que elege anualmente uma canção entre as várias concorrentes.

Espectáculo intimista


O director de produção do festival, Paulo Costa, disse à imprensa que estão a produzir um festival com características intimistas por existir um público específico, que já acompanha o concurso ao longo dos 20 anos.
A ideia é ter no parque de estacionamento da LAC perto de dois mil espectadores. O palco foi montado de maneira a que todos possam visualizar os artistas ao longo da gala.
O lado cultural também é privilegiado com a montagem de um espaço, onde os primeiros espectadores vão poder desfrutar de outros momentos culturais, com a participação de estilistas, artistas plásticos e gastrónomos, disse Paulo Costa.
O director de produção afirmou que, nestes 25 anos da LAC e 20 do Festival da Canção de Luanda, tudo vai acontecer em função da “Onda Azul”, como um dos slogans da organização usado ao longo dos anos, criando de certa forma a sua própria marca e originalidade.
Duas décadas depois, de acordo com Paulo Costa, a organização tem-se esforçado muito para continuar a oferecer um produto de qualidade aos espectadores com edições do festival bem concebidas, fruto de muito trabalho e dedicação dos profissionais envolvidos, desde os directores musicais, artistas nacionais e internacionais das várias áreas das artes.

Tempo

Multimédia