Cultura

Festival Standard Bank Acácia Jazz em Maputo

O festival Standard Bank Acácia Jazz, agendado para 30 deste mês, no Hotel Polana, vai encerrar o período de celebração dos 130 anos da cidade de Maputo, em Moçambique, que tem o Standard Bank como patrono.

Moçambicanos celebram aniversário de Maputo
Fotografia: DR |

Segundo declarações de António Macamo, membro do Conselho de Administração do Standard Bank, no jantar de gala dos 130 anos de Maputo, o banco apadrinha pela segunda vez as festividades do aniversário da capital do país,  em resposta ao apelo  para o cumprimento da responsabilidade social que cabe a esta instituição bancária como promotora do desenvolvimento do País.
“É neste quadro que nos associamos às celebrações de tão importante data, certos de que é papel de todas as forças vivas da sociedade contribuirem para que Maputo, cidade mística, onde se misturam a antiguidade, o clássico e o moderno, seja uma cidade próspera”, indicou António Macamo, acrescentando que ao Standard Bank, com o seu estatuto de único banco a operar no País há mais de 100 anos, que testemunhou diferentes transformações que Moçambique viveu, é-lhe conferida a responsabilidade para cumprir com os desafios que se impõem.
“No cumprimento desta tarefa, o Standard Bank tem promovido diversas actividades culturais, cívicas, desportivas e sociais, sendo de destacar, na arena cultural, o festival Standard Bank Acácia Jazz, agendado para o dia 30 de Novembro, como forma de fechar com chave de ouro o mês da nossa cidade”, concluiu António Macamo.
Importa realçar que este evento cultural terá como figura de cartaz o guitarrista moçambicano, autor da melhor música – “Ha Deva” – de 2016 no Ngoma Moçambique, Jimmy Dludlu.
Do alinhamento dos protagonistas do festival constam igualmente os renomados artistas Judith Sephuma, da África do Sul, Oliver Mtukudzi, do Zimbabwe, e a conhecida Banda Kakana, de Moçambique.

Tempo

Multimédia