Filipe Mukenga dá concerto

Manuel Albano |
28 de Julho, 2016

Fotografia: Paulino Damião

O músico e compositor Filipe Mukenga mostra hoje, às 21h00, o resultado dos seus 53 anos de experiência na música, num espectáculo no Palmeiras Clube, em Luanda.

O espectáculo vai juntar duas gerações de artistas num único epaço, por forma a criar uma maior troca de experiência entre Kyaku Kyadaff, Lípsia e Ndaka yo Wiñi.
Mukenga vai ser acompanhado por alguns dos melhores instrumentistas do mercado musical angolano, com destaque para Dilson Petter (bateria), Mayo Bass (baixo), Dalú Roger (percussão), Toty Same'd (solo), Nino Jazz (teclado) Tchilo Clemente e Nguxi (coros).
Denis da Silva, da organização, disse ontem ao Jornal de Angola, que a actividade é antecedida de um jantar, às 19h30, e da abertura de uma exposição de arte do pintor Tand, no hall do Palmeiras Clube.
Cantor e compositor com larga experiência profissional, Filipe Mukenga é um dos músicos angolanos cuja carreira é bastante respeitada e reconhecida a nível internacional, nos países de língua portuguesa e nos de expressão francesa da Europa, em particular.
A sua obra revela influências estéticas das principais bandas e compositores da época moderna, quer de rock quer de jazz, o que lhe permitiu integrar grupos que emergiram nas décadas de 60 e 70, como Os Brucutus, os Indómitos, The Five Kings, The Black Stars, Os Rocks, os Electrónicos, os Jovens e Apollo XI. O músico apresenta um repertório que engloba composições modernas e tradicionais: a canção “Nvula”, que significa chuva na língua nacional quimbundo, uma homenagem à sua mãe, e que interpreta com frequência nas suas actuações, além de “Humbiumbi”, “Mandume”, “Lemba”, “Kianda, kianda”, “Perfume da kianda” e “Ixi yetu yatululuka”.
É autor dos álbuns “O canto segundo da sereia - O encanto”, “Novo som”, “Kianda kianda”, “Mimbu yami”, “Nós somos nós” e “O meu lado Gumbe”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA