Cultura

Formação musical cresce nas cidades e zonas rurais

Mário Cohen |

Grande parte dos cantores da nova geração, que fazem parte da nata do music hall nacional, receberam instrução na especialidade de can­to na escola Malp-Show, localizada no bairro Hoji ya Henda, no município do Ca­zenga, em Luanda, garantiu o professor de canto moderno Massoxi Max.

Aumenta anualmente o interesse dos adolescente e jovens pelo exercício da arte musical nas diversas localidades do país
Fotografia: Mota Ambrósio | Edições Novembro

Em entrevista ao Jornal de Angola, Massoxi Max afirmou que entre os músicos que frequentaram aulas de produção de sons musicais na escola Malp -Show destacam-se os cantores Eddy Tussa, Patrícia Faria, Bela Chicola, Telma Lee, Edmazia, Mister K, Os Tuneza e Noite Dia, essa última uma das vozes femininas de referência do kuduro no país.
O professor está a ministrar, actualmente, uma acção de formação intensiva, iniciada no mês de Novembro e que se estende até ao mês de Fevereiro, aos sábados, na Escola Njinga Mbande, com uma carga horária de duas horas, divida entre teoria e prática.
O curso de canto, disse Massoxi Max, habilita o cantor a ser tecnicista, ter capacidade de gerir o ar e articular bem o canto, além de aperfeiçoar e aprender novas técnicas e manter a voz continuamente estável a falar, cantar e gritar, uma forma encontrada para aumentar o seu saber sobre o canto.
Além do canto, os formandos aprendem regras gerais da vida e comportamento musical, bem como recebem aulas de noções básicas de piano,  que é um instrumento harmónico que se assemelha muito ao exercício da vida quotidiana dos artistas.
Com uma turma de 28 cantores, dos quais quatro consagrados, cujos nomes não foram revelados, o professor de canto disse que os restantes alunos vieram de igrejas e algumas escolas da capital. O curso intensivo de canto que está ser ministrado na escola Njinga Mbandi é uma iniciativa da Malp - Show, em colaboração com a  Wilpeld - Produções.
Depois da formação a Malp -Show vai criar um gru­po co­ral integrado por todos os fi­nalistas, com objectivo dos mesmos darem continuidade do exercício vocal.
O responsável aconselha os cantores e instrumentistas a investirem mais nas suas carreiras, a fim de aprenderem mais, possibilitando ao mercado nacional absorver cantores com experiência e talento.
Daniela Trindade, uma das alunas do curso de canto, disse que o seu grande objectivo é aprender as técnicas de canto para que no futuro seja um aposta séria no mercado nacional.
A jovem revelou ser fã da Ary e Pérola, pelo que promete seguir as pegadas das duas cantoras. Winner Fernandes tenciona com o cur­so, apostar numa carreira a solo, aprender as técnicas de canto e ser um bom produtor musical. Neste momen-to faz parte de um grupo de música gospel.
Victor Caxala, outro músico que começou a dar os primeiros passos na igreja, disse que o curso vai ajudar mui-to na carreira que tenciona seguir, pois como disse “o mais importante é aprender e aperfeiçoar bem o uso da voz na arte do bel canto”.
A música, disse Massoxi Max, é uma das artes que além de preencher o intelecto, dá ao artista “a possibilidade de gerir e visuali-
zar outros  horizontes e pa­drões de qualidade musical,  bem como o aprimoramento da formação.”
O professor de canto aproveitou a oportunidade para aconselhar os amantes da música a não consumirem canções de fraca qualidade vocal e sonora, sobretudo as de produção electrónica com mensagem que desvirtuam a sociedade.
Fundado a 3 de Abril de 2000, a Malp - Show, já formou um número de músicos superior a mil alunos. Para Massoxi Max, o período entre 2002 e 2012 foi a época que a escola absorveu mais estudantes, cantores do panorama artístico nacional e internacional.

Tempo

Multimédia