Futuro dos Kiezos assegurado por músicos da nova geração


28 de Julho, 2015

Fotografia: Kindala Manuel

O director-geral de Os Kiezos, Hidelbrando de Jesus Cunha, afirmou ontem, em Luanda, que a continuidade do agrupamento musical está garantida com a integração de artistas da nova geração.

Manter a fidelidade do estilo semba, que caracteriza o grupo, segundo Hidelbrando Cunha, é também uma das preocupações da direcção de Os Kiezos. 
O responsável fez esta afirmação a propósito da homenagem ao agrupamento, pelos seus 50 anos de existência, oferecida pelo Centro Cultural Kilamba, inserida nas festividades do bairro Nelito Soares, assinalado ontem, no município do Rangel.
“A homenagem é bem-vinda, porque o grupo resiste até hoje, sem interrupção na sua trajectória, estando já na sua terceira geração, numa partilha entre os fundadores e os mais novos integrantes”. Na sua óptica, o reconhecimento é marcante, pois representa muito por ter conhecido Os Kiezos quando tinha oito anos de existência.
Durante a gala de homenagem, alguns habitantes naturais do Rangel receberam diplomas de méritos, pelo contribuído prestado para o desenvolvimento do município. A homenagem foi presenciada por várias figuras públicas, entre as quais o ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Pitra Neto, o vice-presidente da Comissão Administrativa, António Fiel “Didi”, e o coordenador do programa de requalificação do Rangel, Cazenga e Sambizanga, Bento Soito.
Os Kiezos, formado na década de 60 por jovens oriundos de famílias humildes, animaram inicialmente festas de bairros, onde se notabilizaram, granjeando o reconhecimento nacional.  Motivados pelos ritmos nacionais, a sua música integrou, muitas vezes, influências de artistas congoleses e latino-americanos.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA