Hélder Mendes dá espectáculo no Lubango


7 de Outubro, 2014

Fotografia: Rita Soares

O cantor Hélder Mendes realiza um concerto sexta-feira, na sede da Alliance Française do Lubango, para apresentação do seu mais recente disco “Vumbe” e de outros temas inéditos.

Para acompanhar o cantor foram convidados Joyce Mavinga (teclado e voz), João Pinto (guitarra e voz), Makibi Nzayadio (bateria e voz) e Aladin Sita (baixo).
Além das músicas de “Vumbe”, o espectáculo serve também para a promoção de alguns temas do seu primeiro disco, “África Okwaba”, onde defende e dá primazia ao resgate da identidade e da cultura nacional.
Os estilos kilapanga, soul e afro-bet, assim como alguns ritmos angolanos, são as principais referências rítmicas do espectáculo, por serem a base dos trabalhos de Hélder Mendes.
O artista prometeu, em declarações à Angop, interpretar alguns temas de cantores angolanos consagrados, como Teta Lando, Rui Mingas e Filipe Mukenga. “É preciso passar uma mensagem mais forte aos jovens, em que a tradição e a valorização da cultura sejam as palavras-chave e a música destes artistas é um claro exemplo disso”, realçou.
Hélder Mendes considerou ainda fundamental “apostar mais nos ritmos nacionais e temas que elevem a cultura angolana, principalmente agora, que estamos numa fase de reconstrução, na qual cada trabalho feito para dignificar o país é bem-vindo”.
Para o músico, ainda há em Angola, em especial entre os jovens, um certo complexo e falta de interesse em relação ao uso frequente das línguas africanas de Angola, que tem de ser alterado com urgência, “para que a sua riqueza, expressa nos contos de tradição oral, adivinhas e anedotas, não se percam entre uma geração cada vez mais globalizada”.
As canções em “Vumbe”, destacou o músico, falam das festas do nascimento de uma criança, as punições aplicadas aos transgressores das leis tradicionais e os vários complexos e tabus culturais existentes em certas regiões do país. “É também uma forma de mostrar a importância de se explorar mais a riqueza de estilos do país, particularmente os ritmos pouco divulgados de algumas regiões.”
O espectáculo é organizado pela Alliança Française de Luanda e conta com o apoio da Fundação Alliança Française.
Noémie Sido, assessora de imprensa da Alliance Française de Luanda, disse que Hélder Mendes tem tido, desde o ano passado, o apoio desta instituição. “Ajudámo-lo a fazer uma digressão internacional por países africanos, como Namíbia, África do Sul e Lesoto, no âmbito de um programa do Institut Français, de promoção e valorização de novos e potenciais talentos da música”, adiantou.
Natural de Ndalatando, Hélder Mendes começou a compor sob influência da família, que pertencia à Igreja Metodista. Em 1992, partiu para Luanda devido ao conflito armado, e seis anos depois conheceu os irmãos Nho Nhunha, do Huambo, com os quais gravou os seus primeiros temas.
O cantor tem dois álbuns editados, “África Okwaba” e “Vumbi”, gravados em Sevilha, Espanha. Com 13 faixas, “Vumbe” foi produzidas pelo espanhol Kiki Gamero e contou com instrumentistas estrangeiros conceituados, de Espanha, França e Suécia.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA