Cultura

Herdeiro da nova geração de instrumentistas

A continuidade do legado do Kituxi está assegurada pelo seu sobrinho, Jorge Mulumba, filho do seu irmão mais velho.

Artista Jorge Mulumba é um herdeiro do tio
Fotografia: Cláudio Tambue | Trienal de Luanda

Jorge António Henriques “Mulumba”, filho de António João Henriques e de Victória Alfredo Januário, nasceu em Luanda, Bairro Marçal, no dia 12 de Março de 1978, e contou a sua história, enquanto herdeiro da obra do seu tio: “Entrei no Grupo Kituxi em Agosto de 2008, quando o Mestre Kituxi começou a ter problemas de saúde. Na sequência, participei da festa de aniversário do presidente José Eduardo dos Santos na Cidade Alta, fomos a Portugal para inauguração de uma fábrica de azeite e nas festas do dia da independência de Angola, comemorado na África do Sul, cidade de Pretória. O Mestre Kituxi recomeçou em Fevereiro de 2010, e em Dezembro do mesmo ano teve nova paralisação, daí que tenha sido convidado a regressar mas por motivos de agenda não pude preencher o lugar que, por sua vez, foi ocupado por Lutuíma Sebastião Beni, do grupo Kamba Dia Muenho. Depois do regresso do grupo da “Expo Shangai”, na China, sou novamente chamado para interpretar as música mais conhecidas do Mestre, para dar uma força que o grupo precisava. Actualmente sou a voz principal do grupo, tenho trabalhado muito com ajuda dos mais velhos, pergunto o que não sei e acompanho o grupo nos bons e maus momentos. Tenho a responsabilidade da continuidade, sou muito jovem quero continuar com esta missão, contudo sei que não é fácil representar uma figura de muito respeito no meio artístico. Independentemente do grau familiar, o Mestre Kituxi é uma grande biblioteca viva, um grande pesquisador, muito exigente, quer na execução dos instrumentos como na interpretação das suas canções do cancioneiro. Tenho cumprido à risca com as suas orientações, porque tenho consciência que ele é uma marca altamente referenciada. Os mais velhos têm-me aconselhado paranão deixa o grupo morrer, esta é a grande responsabilidade que me foi atribuída e espero contar com o contributo de todos”.

Tempo

Multimédia