Cultura

Jovens do Prenda animam o “Muzonguê da Saudade”

O agrupamento Os Jovens do Prenda sobe, dia 24, ao palco do Centro Cultural e Recreativo Kilamba, em Luanda, para a abertura, este ano, do programa Muzonguê da Tradição, que tem periodicidade mensal.

Fotografia: DR

Denominado Muzonguê da Saudade, o programa, o primeiro do ano, vai contar com Augusto Chacaia, Dom Caetano, Didi da Mãe Preta e Tony do Fumo Filho.
Para recordar o Trio da Saudade, a casa contará com os préstimos da Banda Movimento para o acompanhamento de Legalize. O evento terá como convidado especial o músico Kyaku Kyadaff.
O gestor do espaço, Estêvão Costa, que avançou a informação à Angop, adiantou que se trata de um programa dedicado inteiramente à divulgação e promoção da música angolana feita nas décadas de 60 e 70, dando, desta for-ma, uma oportunidade ao público de reviver e viver o que de melhor se produziu nas épocas em causa.
Estêvão Costa adiantou que a intenção é colocar ao dispor dos usuários do espaço momentos especiais ao som do que melhor se produziu, musicalmente, no país, entre os anos 70, 80 e 90.
“Como já é apanágio da casa, vamos dar o melhor. Temos um compromisso para com o público e para com a música angolana e, neste particular, o Centro Cultural e Recreativo Kilamba procura sempre dar o melhor ao seu público”, reforçou.
Detentor de um rico cardápio musical, onde se destacam temas como “Majame”, “Chiquita”, “Samba Samba” e “Nova Cooperação”, que têm provocado um alvoroço entre as pessoas nos palcos por onde actua, o agrupamento, que já vai na sua quarta geração, continua fiel à sua linha rítmica e melódica, para satisfação da enorme legião de fãs espalhados pelo país.
Apesar da idade, o agrupamento, que se mostra com uma jovialidade ímpar, tem se revelado cada vez mais um acérrimo defensor dos ritmos nacionais, deixando, em todos os momentos que sobe aos palcos, o cheiro da essência da música angolana de raiz.

Tempo

Multimédia