Kiezos são homenageados


10 de Julho, 2015

Fotografia: Kindala Manuel

Os Kiezos são os homenageados da edição deste mês do projecto Muzongué da Tradição, no domingo, no Centro Cultural e Recreativo Kilamba, em Luanda, pelos 50 anos deste emblemático conjunto.

Para homenagear o grupo foram convidados os músicos Massano Júnior, Tony do Fumo Filho, Jivago e Cirineu Bastos, que têm “a missão” de recordar aos fãs dos Kiezos os feitos de um dos melhores agrupamentos da história da música angolana.
O conjunto Kiezos foi formado nos anos 60 por cinco jovens no bairro Marçal, em Luanda, onde inicialmente animava festas nos bairros. O nome do grupo, uma deturpação da palavra kiezu, em kimbundu, que significa vassouras em português, foi atribuído numa das festas, no dia 25 de Novembro de 1965, devido à quantidade de poeira levantada nos salões nas suas exibições.
O período áureo do conjunto foi nos anos 70 com o vocalista Vate Costa, com quem produziu os temas “Za Boba”, “Muá Pangu” e “Milhorró”. Nos anos 80, com Tony do Fumo, o conjunto ganhou notoriedade com as canções “Nguami Ku Soba”, “Kiezu jabu” e “Monami Messene”. Na década seguinte, foi a vez de Zecax comandar o grupo até ao apogeu.

Nelito Soares


A banda Os Kiezos volta a ser homenageada, dia 27, durante as actividades de mais um aniversário do Comandante Nelito Soares, informou ontem o presidente da Organização Não Governamental Acção Humanitária Angola Unida (ACHAU), Emanuel Dias. A gala, que celebra os 50 anos do agrupamento musical, serve para recordar os feitos de um agrupamento, criado no Nelito Soares, cujo trajecto e feitos influenciaram a música angolana.
Além da homenagem são também realizadas palestras, exibição de peças de teatro sobre a vida e obra de Nelito Soares, um culto ecuménico, um torneio de futebol, bem como a pintura de lancis e a construção de canteiros em algumas zonas do distrito urbano do Rangel. Nelito Soares faleceu em 27 de Julho de 1975, em Luanda.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA