Legado de Amy Winehouse domina Londres


26 de Julho, 2014

Fotografia: DR

O legado de Amy Winehouse continua presente, três anos após a sua morte, no bairro londrino de Camden Town, onde a cantora britânica morava e a sua música ainda hoje é a banda sonora dos bares que frequentava.

No dia 23 de Julho de 2011, a cantora foi encontrada morta na sua casa em Camden Town, notícia que causou uma grande comoção no mundo musical, já que Amy Winehouse tinha apenas 27 anos. A autópsia da cantora revelou abuso de álcool e que o seu corpo continha 416 miligramas de álcool por decilitro de sangue.
A inconfundível e característica marca que a cantora deixou em Londres está ainda mais presente nas ruas, “pubs” e lojas de Camden Town, bairro do norte de Londres. O bar The Hawley Arms era o seu favorito e onde às vezes ela mesma servia os clientes.
Após ser transformado, com a sua morte, numa espécie de mausoléu, canções que Amy Winehouse começou a cantar lá, como “Back to black” e “You know I’m no good”, continuam a ser pedidas com frequência em cada lista de reprodução do The Hawley Arms, que tem fotos da cantora penduradas nas paredes. Num outro “pub” do bairro, o Dublin Castle, uma foto autografada pela diva soul exibe uma dedicatória. A família da cantora tem feito de tudo actualmente para manter vivo o seu legado. O seu pai, Mitch Winehouse, criou a Fundação Amy Winehouse que ajuda jovens com problemas de vício de drogas, como os que a filha sofria.
Mitch Winehouse recebe a ajuda na fundação do ex-marido da artista, Blake Fielder-Civil, que foi acusado e depois perdoado, por ter levado a sua filha ao mundo das drogas.
A mãe da cantora, Janis Winehouse, escreveu “Loving Amy: A mother story”, livro com conteúdo inédito, no qual apresenta a sua visão de como a cantora chegou ao sucesso, a sua batalha contra as drogas e a sua morte prematura. Vai estar à venda, a partir do dia 11 de Setembro, através do portal Amazon. Todos os lucros obtidos com a venda do livro são destinados à fundação que leva o nome da artista.
A marca da cantora com o seu estilo excêntrico e único, as tatuagens e a maquilhagem forte são ainda uma fonte de inspiração no mundo da moda. O estilista Jean-Paul Gaultier apresentou uma nova colecção inspirada na cantora, ao mostrar nas passarelas penteados parecidos com o famoso “bee hive”, além de vestidos inspirados nas cores e no estilo retro de Amy Winehouse.
A marca britânica Fred Perry e Amy Winehose uniram-se para lançar uma colecção que a cantora nunca chegou a ver em 2011, mas após a morte da jovem, fez colecções inspiradas na própria cantora, reproduzindo ícones do seu guarda-roupa.
Ao todo, a cantora conquistou seis prémios Grammy, com os seus dois discos de estúdio, “Frank” (2003) e “Back to Black” (2006). A título póstumo foi lançado o CD “Lioness: Hidden Treasures” (2011). Os discos fazem com que Amy Winehouse continue a ser uma estrela e referência da música soul no mundo.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA