Luanda elege o intérprete da canção

Manuel Albano |
6 de Setembro, 2014

Fotografia: Eduardo Pedro

A 17ª edição edição do Festival da Canção de Luanda acontece no próximo dia 19, com dez concorrentes a disputarem o título de melhor intérprete, através de músicas de Paulo Flores, que é este ano o artista homenageado.

Os dez concorrentes à fase final foram apresentados à imprensa, na quarta-feira, na Casa 70, em Luanda, pela organização. Os candidatos vão ser acompanhados por uma banda dirigida pelo tecladista Nino Jazz. A organização anunciou ainda que após a experiência do ano passado decidiram realizar um novo musical, a ser orientado pelo cenógrafo Luís Moreira.
A actividade serviu ainda para apresentar os temas de cada concorrente. De acordo com as escolhas o candidato Mamaro Capaça interpreta o tema “Festão”, Osman dos Santos “Mana Xiquita”, Miguel Costa “Coisa da Terra”, Wiviny Brás “Minha velha” e Cedrick Mamona “Boda”. Estes são os cincos primeiros a se apresentarem em palco.
Depois actuam Osvaldo Vicente, que vai cantar “Serenata Angola”, a dupla Micaela Correia e Márcia Augusto interpreta “Clarice”, o duo Ruth e Margarida canta “Poema do semba”, Fasto Fortes “Está a chegar a hora” e Eurits “Ainda o país que nasceu meu pai”.
A directora-geral da rádio LAC, Luísa Fançony, voltou a destacar, no final, que o festival é realizado com o objectivo de incentivar a criação do género canção. “Estamos satisfeitos pela qualidade dos concorrentes, não apenas nesta edição, mas de uma forma geral em todas”, recordou.
A directora executiva do festival, Carla Romero, disse, ao Jornal de Angola, que o vencedor desta edição vai receber um milhão de kwanzas como prémio, enquanto os vencedores nas categorias de melhor voz e o Prémio LAC Unitel recebem 200 mil kwanzas cada. Os bilhetes para o festival, disse, já estão a ser comercializados ao preço de quatro mil kwanzas. “Decidimos vender a este preço porque sustentar o projecto está a ficar mais difícil a cada ano, por causa da falta de patrocinadores, o que pode comprometer no futuro a realização do mesmo”, lamentou.
O festival, organizado pela Luanda Antena Comercial (LAC), decorre no âmbito do Festival Nacional da Cultura (FENACULT)  e das celebrações dos 22 anos de emissão dessa estação radiofónica.

O homenageado

Paulo Flores vai ser homenageado pelo seu contributo ao engrandecimento da cultura nacional, principalmente à música. Cantor e compositor, Paulo Flores é actualmente uma das principais referências da música em Angola, ostentando, nas suas criações musicais, os vários valores da cultura angolana, desde a sua herança patrimonial, às suas expressões mais vanguardistas, numa busca constante de novas fórmulas, capazes de mudar as pessoas, e sempre aberto a novas tendências artísticas nacionais e internacionais.
Nascido em Luanda, em 1972, o músico Paulo Flores tem no mercado vários discos com destaques para  “Kapuete Kamundanda”, “Sassassa”, “Coração Farrapo”, “Cherry”, “Brincadeira Tem Hora”, “Inocente”, “Perto do Fim”, “Recompasso”,  “Xé Povo”, “Ex-combatentes”, um “Best Of” e um DVD ao vivo.
No seu último disco “O país que nasceu o meu pai”, Paulo Flores procura reavivar a memória do tempo da geração de seus pais, através dos seus sonhos, ideais, assim como a sua forma de estar, ser, pensar e até vestir.
No disco o músico homenageia esta geração de homens que “plantou” nos seus quintais os princípios para a construção de uma nova africanidade.
Na galeria dos vencedores do Festival da Canção de Luanda da rádio LAC constam o grupo Kimpaba (1998), Mirol (1999), Artur Neves (2000), João Alexandre (2001), Kizua Gourgel (2002), Dodó Miranda (2004), Matias Damásio (2005), Celso Mambo (2006), Kueno Aionda (2010), Mirilda Coxe (2011), Sara Derm (2013) e Elisabeth Mambo (2013).

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA