Cultura

Maratona do Sambila distingue encenador

A primeira edição da Maratona de Teatro do Sambizanga (Mates 2017), que decorre desde o passado dia 4 de Outubro até ao dia 10 de Dezembro, no Instituto Médio Politécnico do referido município, numa organização da Companhia de Artes Luz do Horizonte, tendo como lema central: “Lourenço Mateus em Acção”.

Além de enaltecer os feitos do actor e encenador Lourenço Mateus, do grupo Julu, falecido no mês de Setembro, em Luanda, visa celebrar os 42 anos da Independência de Angola, bem como dinamizar as artes cénicas feitas naquela região, transcrevendo literalmente o signo da companhia: “Unidos para novos horizontes teatrais”.
Participam na iniciativa 13 grupos, com destaque para os Mensageiros de Cristo, com a obra “O Desafio 666”, Dois Cem com o espectáculo “Os Mortos não Falam” e Kamissola Teatro com a peça “Moi-Moi o Fiel”. As peças são exibidas todos os fins-de-semana, a partir das 19h00.
Segundo Afilson António, director da Companhia de Artes Luz do Horizonte, a iniciativa tem por objectivo de levar o teatro junto das comunidades, uma vez que existe a carência de espaços para a representação dramática no município.
Na sua visão, o Mates 2017 vai fazer com que, cada vez mais, os grupos trabalhem unidos. “A nossa intenção é fazer com que os jovens do Sambizanga façam arte.”
A companhia, fundada há oito anos, no distrito urbano do Sambizanga, é composta por 23 elementos, entre os quais poetas, bailarinos, músicos e actores. Além do teatro, o colectivo tem organizado vários eventos culturais dentro e fora de Luanda.

Tempo

Multimédia