Cultura

Melhor do rock ressoa no Huambo

O melhor da música alternativa nacional e do Botswana é apresentado hoje e amanhã, a partir das 19h00, no Huambo, durante o Festival Internacional de Rock que acolhe dezasseis espectáculos de igual número de artistas e bandas.

Kizua Gourgel mostra a sua criatividade e talento no Huambo
Fotografia: Nuno Flash | Edições Novembro


O festival é realizado no espaço adjacente ao pavilhão Osvaldo Serra Van-Dúnem, sob o lema “O Rock lalimwe ete ke ifa”, expressão em umbundu que em português significa “O Rock nunca vai desaparecer”, e tem como principais atractivos os concertos ao vivo de cantores e bandas locais, de Luanda, de Benguela, da Huíla e do Namibe.
O destaque recaí para as vozes e sonoridades em representação da produção feita na província de Luanda, onde figuram os nomes de Pop Show, Kizua Gourgel, Irina Vasconcelos, Amosi (Jack Nkanga), as bandas Black Soul, Sentido Proibido e Ovelha Negra. 
A bandas Still Rolling With The Times, do planalto central, Dor Fantasma, Afogados, BSide, Zé Beato e os Desempregados, de Benguela, Projectos Falhados, da Huíla, e Enoji, do Namibe.
O acesso aos espectáculos é livre  e o público tem a possibilidade de assistir à banda Overthrust, do Botswana, uma das mais representativas e internacionais da música alternativa do país.
Além dos cantores e bandas, o festival tem a animação do DJ Manel Kavalera, que promete recordar o que de melhor existe na produção ligada aos géneros de música alternativa.
 Roque Silva

Tempo

Multimédia