Ousadia vista nas ruas do Rio de Janeiro


17 de Fevereiro, 2015

Fotografia: Reuters

Ousadia e alegria são duas características elogiadas pelos críticos e especialistas para o Carnaval do Brasil. Grupos famosos como “Mocidade”, “Salgueiro”, “Grande Rio”, “Vila Isabel”, “Mangueira” e “Viradouro” a conquistarem o público no Rio de Janeiro.

Os grupos apresentaram inovações este ano e um dos destaques foi o grupo “Mocidade”, que interpretou o tema “Fim do Mundo” e apresentou alegorias de grande dimensão. A escola “Salgueiro”também foi destaque, ao apresentar uma música sobre a culinária mineira e com os seus integrantes vestidos de um cobertor de 100 quilos com centenas de luzes de LED a fazerem projecções.
O “Vila Isabel” mostrou carros com visual de grande impacto, tentando ultrapassar o trauma do Carnaval passado, quando desfilou com carros inacabados e alas inteiras sem fantasias. O grupo levou um pouco de música erudita para o Sambódromo e convidou artistas do Cirque du Soleil para desfilarem.
Outra surpresa desta edição são as musas, com actrizes como Juliana Paes a representar o “Viradouro”, a primeira a desfilar, a cantora Claudia Leitte a sambar no “Mocidade” e a repórter Sabrina Sato a ser o cisne negro do “Vila Isabel”.
A actriz Leandra Leal chamou a atenção ao desfilar pelo grupo “Salgueiro”, que teve como rainha de bateria a modelo e dançarina Viviane Araújo. Pela Escola “Mangueira”, que apresentou um tema sobre as mulheres brasileiras, a cantora Alcione foi um dos destaques.
O maior obstáculo das escolas que desfilaram ontem foi a chuva, que começou a cair forte minutos antes e se manteve ao longo da exibição dos três primeiros grupos. Pouco antes do desfile, o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, ironizou as críticas que recebeu quando afirmou que ia chover. “Não há nenhuma informação de incidentes graves devido às chuvas no Carnaval do Rio de Janeiro.”
Duas pessoas morreram, uma no Rio de Janeiro, depois dos confrontos entre grupos rivais de traficantes de droga, e outra em São Paulo, esfaqueada por um desconhecido, informou a polícia brasileira. A troca de tiros entre os grupos rivais causou um morto e pelo menos nove feridos. Entre os feridos, na sua maioria jovens, estavam três turistas. O chefe da polícia do Rio de Janeiro, Bruno Gilaberte, disse, citado pela Efe, que o tiroteio começou quando membros de um dos grupos mataram o líder do rival, que não resistiu aos ferimentos de bala e faleceu no hospital. Devido ao incidente alguns desfiles foram suspensos e os agentes da polícia reforçados nas ruas.
A polícia brasileira informou que, em São Paulo, um folião morreu, depois de ter sido esfaqueado por um desconhecido durante um desfile carnavalesco.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA