Precursores do semba animam convívio

Roque Silva |
27 de Junho, 2015

Fotografia: Francisco Bernardo

Jacinto Tchipa e Dom Caetano são os músicos convidados para o concerto de hoje, a partir das 12h00, no palco do espaço Requinte, no Benfica, em Luanda, na segunda edição do projecto “Sábado das Recordações”.

Os artistas interpretam temas da década de 70, quando ambos começaram a carreira musical, interpretando 10 temas da sua autoria e grupos que integraram na época.
Jacinto Tchipa tem ensaiado canções que muito contribuíram para o notabilizar na década 80, quando venceu as edições do concurso Top dos Mais Queridos, da Rádio Nacional de Angola, em 1986 e 1987.
“Maié Maié”, “Cartinha da Saudade”, “Ukalalapi”, “Olofumbelo” e “Sissi Iola” são alguns dos temas inseridos mo alinhamento da actuação.
Dom Caetano canta durante 45 minutos alguns êxitos dos álbuns de carreira, “Adão e Eva” e “Mateus : 7. 7”, e temas dos grupos Os sete Amigos, Surpresa 73, Sete Incríveis, Jovens do Prenda e Banda Movimento, que integrou entre 1973 e 2001.
“Nova Cooperação”, tema com o qual venceu, em 1987, o prémio Welwitchia, atribuído pela Rádio Nacional de Angola, “O meu chão tem tudo”, que arrebatou, em 1991, o prémio da União Nacional dos Camponeses de Angola, e “O pecado carnal”, vencedor do primeiro e único Prémio Sonangol da Canção, em 1996, fazem parte do reportório do autor de “Uejia ku Sokana” e “Som Angolano”. Os músicos são acompanhados pela Banda Movimento, da Rádio Nacional de Angola, que integra Chico Madne e Nino Gomes (teclados), Teddy Nsingui (solo), Quintino (ritmo), Mias Galheta (baixo), Romão Teixeira (bateria), Correia Miguel e Massoxi (percussão), Mister Kim, Beth Tavira e Dorgan Nogueira (coros).
A Banda Movimento abre e encerra os concertos com temas de artistas nacionais, congoleses e latinos, como N’gola Ritmos, David Zé, Urbano de Castro, Teta Lando, Artur Nunes, Franco, Los Compadres, Luís Kalaf e Buena Vista Social Club.
 
Trajectória musical


Com 57 anos e uma carreira com cerca de 40, Jacinto Tchipa, natural da Caála, província do Huambo, gravou quatro discos vinil, nas décadas de 80 e 90, intitulados “África”, “A cartinha do soldado”, “Sissiola” e “Reconstrução Nacional”, e os CD “Os meus sucessos” e “África”. O músico foi homenageado no espectáculo Muzonguê da Tradição, no Centro Recreativo e Cultural  Kilamba, em Luanda, em Maio deste ano. Dom Caetano  está ligado à música há mais de 40 anos. Subiu pela primeira vez ao palco em 1973, no Centro Cultural Os Anjos, no Sambizanga, em Luanda, e foi acompanhado pelo Conjunto Astros. Nesse ano, integra o grupo “Os sete Amigos”. A sua trajectória musical passou pelo “Combo Revolucion”, em Havana, entre 1976 e 1979, para depois integrar como vocalista, entre 1985 e 2002, os Jovens do Prenda, Instrumental 1º de Maio e Banda Movimento.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA