Rumba elevada a património


18 de Julho, 2015

Fotografia: Cedida

O grupo angolano Detroia participa no 10º Festival Pan-Africano de Música (FESPAM), que começa hoje, em Brazzaville, e tem como padrinhos o saxofonista camaronês Manu Dibango e a ex-ministra francesa da francofonia Yamina Gakosso.

Nesta edição, que se desenvolve durante cinco dias e homenageia o Presidente congolês Denis Sassou N´Guesso, por ter criado o FESPAM, participam J Martins, da Nigéria, Serge Beynaud e Dj Arafat, Costa do Marfim, Koffi Olomidé, Werrason, Mbilia Bel, Zaiko Langa Langa e Fabregas, Congo Democrático.
A organização convidou ainda a Orquestra Aregon, de Cuba, e Ensemble de Jazz dos Estados Unidos, além de Sira Kouyaté, do Mali, Zao, Roga Roga, Doucou Copa, Dolisiana, Belle Agniélé, Chorale Espérance, Chœur des Séraphins, Patrouille des stars e Trésor Mvoula, do Congo Brazzaville. “A dinâmica das músicas africanas na diversidade das expressões culturais” é um dos temas em discussão no festival, cujos participantes pretendem que a rumba venha a ser património imaterial da humanidade. A presenta edição foi lançada na cidade de Havana, capital de Cuba.
O FSPAM tem o apoio da União Africana, a UNESCO, o Conselho Internacional de Música, Centro Internacional de Civilizações Bantu, Escola do Património Africano e Conselho Internacional de Museus da África, bem como do Governo e da Presidência do Congo Brazzaville.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA