Sam Mangwana regressa aos discos

Roque Silva |
12 de Abril, 2016

Fotografia: João Gomes

Sam Mangwana regressa aos CD este ano com um novo álbum de originais, que está a ser produzido em Paris, França, e conta com a participação especial do célebre músico camaronês Manu Dibango, de 82 anos.

O disco, ainda sem título, pode chegar ao mercado entre Maio a Agosto deste ano, dez anos depois do lançamento do seu último CD, “Cantos de Esperança”. O músico disse que pretende fazer a apresentação oficial do disco, composto por canções inéditas, na Praça da Independência, em Luanda.
O músico segue viagem na próxima semana para a França para acompanhar a finalização do álbum e agilizar a importação do CD para Angola. “Só regresso a Angola com os dez mil discos”, disse o autor do sucesso “Tio António”, acrescentando que está a enfrentar dificuldades para adquirir divisas estrangeiras para pagar os profissionais que trabalham no projecto discográfico.
Sam Mangwana adiantou ainda, domingo, à imprensa, em mais uma edição do projecto Muzonguê da Tradição, realizada do Centro Cultural e Recreativo Kilamba, na qual foi o homenageado, que os temas do novo CD foram produzidos em vários estilos, sendo a rumba o mais privilegiado. As canções, interpretadas em português, kikongo, lingala e francês, retratam, em especial, o quotidiano dos angolanos, sobretudo os problemas enfrentados pela juventude, o futuro e o amor ao próximo.O músico revelou que o CD tem também a colaboração do saxofonista de jazz e afrobeat, Manu Dibango, em dois temas, um no género jazz e outro afro.
Sam Mangwana considerou a homenagem a si prestada como o reconhecimento pela contribuição do seu trabalho para a música angolana, em especial na divulgação da cultura nacional. Para o artista com mais de 50 anos de carreira, o diploma é das formas mais sublimes de consagrar os que defendem causas e ajudam a construir a história do país.
Sam Mangwana recebeu um Diploma de Mérito das mãos do Presidente da Federação Angolana de Futebol (FAF), Pedro Neto, naquele que foi o momento mais alto da tarde de domingo.
Durante o espectáculo o músico interpretou “Morena”, “Suzana” e “Tio António”, com o suporte musical da banda Movimento. Os músicos convidados foram Dom Caetano e Lulas da Paixão. Autor de vários sucessos, Samuel Manguana, que nasceu em 21 de Fevereiro de 1945, em Mucaba, começou a carreira artística em 1963, com Rocheraux e Doutor Nico, na Banda African Fiesta.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA