Semba de raiz recordado no Muximangola

Manuel Albano|
29 de Agosto, 2014

Fotografia: Paulo Mulaza

Lulas da Paixão, Legalize e a cantora Armanda Cunha são os convidados  do espectáculo “Zenu mutale oh kizomba”, que se realiza este domingo, a partir das 12h00, no complexo Muximangola, na Camama, enquadrado no programa do Festival Nacional da Cultura (FENACULT’2014).

Os músicos vão ser acompanhados pela Banda Kiezos, uma das maiores referências da música angolana. Fiel Didi, gestor do espaço cultural, referiu, queo Muximangola é um dos palcos escolhidos pelo Ministério da Cultura para a realização de algumas actividades artísticas da segunda edição do FENACULT, que se realiza em todo o país de 30 de Agosto e 20 de Setembro.
O responsável explicou que no espectáculo vão estar juntas várias gerações de artistas no mesmo palco, para a troca de experiências, cujo propósito é valorizar os músicos e as suas canções.
Os artistas, garantiu, vão interpretar alguns dos melhores sucessos do estilo rumba, bolero e semba, que marcaram várias épocas. “Esperamos poder ajudar a promover o festival, com vários espectáculos dedicados à promoção de vários estilos de raiz, com particular destaque para o semba como matriz da casa”, disse.
O músico Lulas da Paixão nasceu no dia 11 de Novembro de 1946, na Ilha do Cabo, em Luanda. Em 1957, começou a sua carreira artística como vocalista do grupo “A Caravana”. A sua projecção deu-se em 1968, quando actuou, com o extinto grupo Musangola, no projecto musical e cultural “Kutonoka”. Enquanto compositor, produziu várias músicas, entre as quais se destacam “Mukagiami”, “Lolito”, para Carlos Burity, “N'ga Kinga”, para Pedrito, “Ti Chico”, para António Paulino, “Zinha”, para Dina Santos e muitos outros temas.
Lulas da Paixão é considerado um dos maiores compositores de Angola. Como artista tem passagens em diferentes conjuntos com realce para os agrupamentos “Os Corimbas”, “Os Ébanos”, “Os Astros”, “Jovens do Prenda”, Os Merengues”, “Semba Tropical” e “Movimento”.
António dos Santos Neto, de nome artístico “Legalize”, nasceu em Luanda, no Bairro das Comissões, no Rangel. Profissionalmente começou a sua carreira artística no ano de 1996. Participou em algumas actividades culturais com o conjunto Jovens do Prenda, bandas Yetu, Tueza e Mizangala DT.
Armanda Cunha apresentou o seu primeiro disco em 2003, intitulada “Desejo”, em 2005, o álbum “Ngadissangue”. Em 2009 participou num projecto musical com Dina Santos, denominado “Geração do Semba”.
Ao longo do seu percurso, Os Kiezos foram autores de músicas como “Milhoró”, “Princesa Rita”, “Zá Boba”, “Monami”, “Jingololo”, “Tristezas não Pagam Dívidas” temas que marcaram a música popular urbana.
O grupo teve como expoentes máximos o percussionista António Miguel da Silva (Kituxi), o vocalista Adolfo Coelho e o guitarrista Anselmo de Sousa Arcanjo (Marito), este considerado um dos mais talentosos solistas do cancioneiro angolano, na mesma época em que pontificava ainda o guitarrista Zé Keno, de “Os Jovens do Prenda”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA