Spotify supera o iTunes nas vendas online


10 de Novembro, 2014

Fotografia: AFP

O Spotify, serviço de streaming, que permite ouvir músicas pela Internet, mas sem copiar, compensou mais os artistas pelas canções disponibilizadas na plataforma no primeiro trimestre do que o iTunes, da Apple, anunciou a Kobalt Music Publishing.

A empresa, que representa seis mil artistas, como Paul McCartney, referiu em comunicado de imprensa que “houve um retorno financeiro de 13 por cento maior no Spotify do que no iTunes”.
O Spotify, salienta o texto, conseguiu superar a plataforma de distribuição da Apple como fonte de receita na Europa.
De Outubro a Dezembro do ano passado, os lucros dos artistas com o iTunes era 8 por cento maior do que no Spotify, mas no trimestre anterior, a diferença entre uma plataforma e outra subiu para 32 por cento. O Spotify tornou-se alvo das atenções, quando Taylor Swift retirou do serviço todo o seu catálogo de músicas porque “a pirataria e a partilha de canções” tinham provocado “uma descida drástica nos álbuns pagos”.
“A música não deve ser gratuita”, disse a cantora em Julho ao jornal “Wall Street Journal”.
O Spotify pediu à cantora norte-american que reconsiderasse, pois as suas canções estavam em 19 milhões de listas feitas por utilizadores e o streaming ascendia aos 40 milhões.
A decisão da cantora coincidiu com o lançamento do seu novo álbum de originais, “1989”. Apesar da diferença na remuneração aos artistas de uma e outra plataforma se tenha invertido, a empresa Kobalt revelou ainda que os ganhos de ambos cresceram significativamente, na Europa, 5 por cento entre o terceiro trimestre de 2013 e o primeiro deste ano.
 A empresa representa metade dos artistas presentes do Top 10 da revista “Billboard”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA