Tenor angolano no palco italiano


13 de Agosto, 2016

Fotografia: DR

O conceituado tenor angolano Nelson Ebo continua a consolidar a sua carreira profissional no canto lírico mundial e participa, dia 12 de Outubro, no Teatro Comunale Mário del Mónaco de Treviso, em Itália, na estreia da Ópera “Norma”, de Vincenzo Bellini, onde dá vida à personagem principal, Pollione.

A ópera, que fica em cartaz até Abril de 2017, em vários teatros italianos de renome, é exibida também nos dias 14, 16 e 18 de Outubro, numa produção conjunta entre a Fondazione Teatro Comunale di Ferrara e Teatros e Latino Humanismo. Com a actuação, o tenor angolano faz a sua estreia nos palcos da Itália, considerada pelos críticos e especialistas o “berço” da ópera.
A tragédia de Vincenzo Bellini, em dois actos musicais, leva o público para o tempo da conquista da Gália pelo império Romano. A ópera conta as intrigas e mentiras criadas pelo paixão da filha do chefe dos druidas gauleses, Norma, que amava o pro-cônsul (governador) romano, Pollione.
Ao longo da ópera, a história ganha maiores contornos, devido a tensão política crescente entre os dois povos. Além de Pollione, encarnado por Nelson Ebo, e da sacerdotisa Norma, a tragédia tem ainda como personagens, o druida Oroveso, o jovem ministro do templo, Flávio, e a serva gaulesa Adalgisa.
O drama começa quando Adalgisa, uma das servas do templo, confessa a sacerdotisa Norma, que está a amar o pro-cônsul Pollione, o homem destinado à ela. Quando descobre a verdade Norma perde o controle e ameaça de morte o governador romano e todos os seus seguidores.
Pollione chega mesmo a ser preso e interrogado por Norma, que cria um ardil para o forçar a voltar aos seus braços, sob a ameaça de uma guerra iminente, caso este não ficasse com ela.
O texto escrito por Felice Romani procura dar a ópera, dirigida por Sergio Alapont, com o apoio de Alessandro Londei, um cariz mais humano, explorando os relacionamentos e as consequências destes.
A agenda de trabalho do tenor angolano inclui, além da estreia de “Norma”, uma ida à Nova Iorque, EUA, onde participa, nos dias 10 e 12 de Novembro, com a International Brazilian Opera Company, na ópera “The Seventh Seal”. Neste projecto, Nelson Ebo trabalha com o compositor João MacDowell e o libreto do sueco Ingmar Bergman, vencedor de um Oscar. Depois, o tenor reaparece na principal sala de concertos de Nova Iorque, o Carnegie Hall, como solista principal em galas de ópera, de Novembro deste ano a Marco de 2017.
Nascido em Luanda em 1984 e actualmente a residir em Nova Iorque, Nelson Ebo começou a sua carreira artística a imitar três tenores, enquanto estudava sob custódia da Igreja Católica de Angola.
Ao receber a oportunidade de estudar ópera em Espanha, o artista começou a sua formação técnica que veio a apoiar a sua paixão desenfreada pela arte. O tenor continuou a estudar performance vocal nos Estados Unidos, em Connecticut, na Escola Hartt of Music e, mais tarde, na Filadélfia na Academia de Artes Vocais. Nelson  Ebo participou em vários concertos internacionais, com destaque para o Eva Franchi Concert, recitais a solo em New Hampshire, Connecticut e Espanha. Além disso, actuou ainda no concerto Gabelense Comunidade, em Lisboa, e no concurso de beleza Miss Angola, em Luanda.
A sua galeria de prémios inclui vários troféus, com destaque para o prémio “Estímulo”, dado pelo Metropolitan Opera Auditions Conselho Nacional (Philadelphia District), “Destinatário”, pelo Alfonso Award Cavaliere Memorial Fund, o de “audiência favorita”, pelo Giargiari Bel Canto da Concorrência, “beneficiários”, pela Singers Fundação para o Desenvolvimento.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA