Totó é a grande atracção do espectáculo

Mário Cohen |
6 de Agosto, 2015

Fotografia: Paulino Damião

O músico e compositor Totó e o nigeriano Keziah Jones são as grandes atracções da sétima edição do projecto “Ponte Cultural”, a decorrer de 10 a 14, em Luanda, e que culmina com a realização de um espectáculo, no último dia, a partir das 21h00, no Miami Beach, na Ilha do Cabo.

A iniciativa, que já vai na sua sétima edição, é promovida pela Fundação Arte e Cultura, com auxílio da Casa da Música em Angola e visa proporcionar a vários artistas nacionais e estrangeiros a possibilidade de trabalharem em conjunto e produzirem músicas inéditas, assim como os respectivos videoclipes.
A entrada no espectáculo da sétima edição do “Ponte Cultural” é gratuita e a organização aconselha os interessados a chegarem cedo ao local.
Carolina Freitas Lopes, coordenadora do projecto, explicou que a iniciativa tem como finalidade realizar uma produção musical e artística com cantores angolanos e estrangeiros resultando numa mistura de ritmos de Angola e Nigéria.
O programa desta edição do projecto cultural reserva para o dia 12, no período compreendido entre às 15h00 e as 16h00, uma visita ao estúdio da Casa da Música, no bairro Benfica, com a finalidades de mostrar à imprensa, os artistas e os trabalhos musicais, que os mesmos estão a desenvolver para este ano.
A responsável explicou que o projecto é totalmente de cariz cultural e desenvolvido pela Casa de Música que reúne cantores, nacionais e estrangeiros, resultando numa fusão de estilos surpreendente. Nessa edição a mistura é entre Angola e a Nigéria.
Totó nasceu em 1980 em Luanda, no bairro da Samba, oriundo de uma família religiosa, e por isso começou a ter contacto com a música gospel muito cedo visto que a mãe e as tias pertenciam a um grupo coral da igreja.
Em 2005, começa  uma  grande trajectória da carreira participando em vários concursos de música. Um ano depois grava o primeiro CD, “Vidas das Coisas”, tendo nesse ano ficado em terceiro lugar no Top dos Mais Queridos, da Radiodifusão Nacional de Angola.
No ano de 2009, grava o segundo disco “Batata Quente”. Quatro anos mais tarde coloca no mercado o terceiro álbum “Filho da Luz”, e participa em vários actividades com destaque para a quarta edição do Festival Internacional de Jazz de Luanda. Este ano, venceu o prémio na categoria de Melhor “Afro Jazz -World Music”, no AMA-Angola Music Awards.
Keziah Jones nasceu em Lagos, em 1968, é cantor, compositor, guitarrista, poeta, fotografo e cineasta. O seu estilo musical característico é “blufunk”,  uma mistura entre elementos de blues e ritmos do funk, originária da Nigéria.
Com 13 anos a viver e a estudar em Inglaterra ele descobriu um piano velho e aprendeu sozinho a tocar e a compor músicas. Três anos mais tarde ele  trocou o piano pela guitarra e assim começa a sua vida dentro da música. Em 1992, lança o primeiro álbum intitulado “Blufunk Is A Fact”, em diversos países do mundo, que incluiu o sucesso do single “Rhythm is Love”. Os famosos temas fizeram dele um músico com muitos fãs nos mercados internacionais.
O sexto e o último CD, produzido por Kevin Armstrong e mixado em Nova Iorque, pelo engenheiro de som e produtor, Russell Elevado, foi lançado em Novembro de 2013. Produziu o curta-metragem “Blackspeedtext”, uma película que narra a sua carreira musical e as outras facetas da vida que reflecte asprimeiras experiências nas ruas de Lagos. O primeiro papel como actor foi no filme francês “L’Echapee Belle”, lançado em Junho último.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA