Cultura

"Trabalhei com nomes prestigiados da música brasileira"

Sandra Cordeiro conheceu o produtor Nino Jazz no Festival da Canção da LAC, Luanda Antena Comercial, e, com o seu apoio, juntou-se à produtora Kriativa, de Ruca Fançony, produtor executivo, e lançou no mercado o  seu álbum de estreia “Tata N’Zambi”, em 2008.

Capa do disco “Luandense” que teve a intervenção de três renomados produtores musicais
Fotografia: DR

Um ano depois, “Tata Nzambi” levou-a à nomeação de Melhor Nova Artista do Prix Decouverte RFI, da Rádio France Internacional. Lançado em Fevereiro de 2008, “Tata Nzambi” teve a participação de Nino Jazz, produção e piano, Dalú Roger, percussão, Anjo Pinto, viola baixo e guitarra, Serginho do Trombone, trombone, e Rony Scoot, saxofone. Sobre o seu segundo álbum, “Luandense”, lançado em 2013, Sandra Cordeiro esclareceu o seguinte: “ Este álbum tem cinco composições minhas e fiz um dueto com o cantor e baterista congolês Kissangwa Júnior no tema “Esquece”, que cantou em lingala e julgo que a canção ficou muito linda. O CD teve três produtores diferentes: Nino Jazz, angolano, Jimmy Dudlu, sul-africano, e o Paulo Calasans, brasileiro. Trabalhei com os angolanos Dalú Roger, Hélio Cruz, Isaú Baptista e o Yami. Paulo Calasans trabalha com Djavan, Gal Costa e grandes nomes da Música Popular Brasileira. Tive o privilégio de trabalhar com nomes prestigiados da música brasileira, tais como Carlinhos Bala, bateria, TorquatoMariano, guitarra e violão e Arthur Maia, no baixo. São onze faixas em géneros diversos, estou muito feliz porque gostei muito do resultado”. O CD “Luandense” inclui as canções “Fusão da Terra”, “Life”, “Luandense”, “Um beijo teu”, “Esquece”, “Me dê amor”, “Whisper”, “Vou Viver”, “Talvez um dia”, “ Ji minina”, e “É difícil ser feliz”.

SAPO Angola

Tempo

Multimédia