União dos Artistas distingue Bonga


10 de Setembro, 2014

Fotografia: Jaimagens

O trabalho de difusão e promoção da música além fronteiras, particularmente na Europa, feito por Bonga, foi elogiado pelo presidente da União Nacional dos Artistas e Compositores (UNAC).

Arnaldo Calado disse à Angop que o cantor, homenageado no fim-de-semana, em Luanda, pelo programa Muzongué da Tradição do Centro Cultural Kilamba, foi o responsável, “numa época difícil”, por a música de Angola “ter chegado mais além.
 “É preciso reconhecermos o empenho e o esforço de alguns artistas que nos períodos difíceis ajudaram a preservar a cultura”, afirmou. Arnaldo Caldo enalteceu ainda o empenho do músico que, durante três décadas de carreira, manteve sempre vivo o ritmo Semba. “Bonga foi sempre motivo de inspiração para a nova geração”, disse, adiantando que os jovens cantores devem procurar preservar a essência da cultura nacional e demonstrar a sua identidade.
Arnaldo Calando pediu também a Bonga para continuar a representar a música angolana e ajudar a divulgar a cultura nacional aonde for convidado para actuar. 
Bonga disse à mesma agência de notícias que estava feliz pelo reconhecimento e os elogios feitos ao seu trabalho.   “Como músico luto para preservar a essência da música angolana e ajudar a divulgar a identidade nacional através do semba”, afirmou.
 Lula da Paixão, que participou no espectáculo de homenagem, referiu que “Bonga é uma referência por ter sabido manter os seus culturais”. “Os jovens devem seguir o seu exemplo, porque ele vive há décadas no estrangeiro, mas nunca pôs de lado as suas raízes”, acrescentou.
Bonga, 72 anos, considerado “o embaixador da música angolana”, já foi distinguido com vários prémios e ganhou discos de ouro e de platina.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA