Yuri da Cunha apresenta disco em Abril

Roque Silva |
19 de Março, 2015

Fotografia: Dombele Bernardo

“Intérprete” é o título do quarto disco de originais de Yuri da Cunha que é apresentado oficialmente ao público no dia 25 de Abril, na Praça da Independência, em Luanda.

O CD tem duas edições, com 15 temas cada. A edição nacional tem como destaque o semba e o kazukuta, feitos com harmonia e ritmo das músicas do Carnaval de Luanda e dos Kutonokas. A outra edição feita para Moçambique, Cabo Verde e Portugal tem como referência coladeira, funaná e morna.
O disco feito para o país traz ainda uma versão de “Ka Kuinhento”, de Robertinho, uma homenagem a Bonga, e uma mistura de ritmos da África do Leste. Kizomba e o zouk são os outros estilos habitualmente interpretados pelo artista que manteve a sua linha melódica ritmada.
O artista disse, terça-feira, numa conferência de imprensa, realizada na Ilha de Luanda, que o CD marca também a sua estreia como cantor de géneros da música congolesa, que o inspiraram ao longo da carreira, de 20 anos.
Interpretados em quimbundu, português, lingala e crioulo, os temas falam de amor, infidelidade, diversão e recordações. Quintino, da Banda Movimento, Paixão, Adelásio, Lito Graça, Lito Graça e o próprio Yuri da Cunha foram os compositores.
O músico disse que as composições transmitem alguma nostalgia porquanto “fazem uma passagem as histórias que marcaram épocas”.
O disco acrescentou tem duetos com Lito Graça, Ary, C4 Pedro, os cabo-verdianos Suzanna Lubrano e Nelson Freitas, o congolês Equalizer e o músico brasileiro Alexandre Pires.
Chico Santos, Joãozinho (do grupo Kilandukilo) são os percussionistas convidados.
A produção do novo trabalho discográfico, disse, esteve sob a responsabilidade da sua banda integrada por Joãozinho Morgado, Carlitos Chiemba, Chalana Dantas, Lito Graça, Tavinho, Nelas do Som, Fredy e Texas.
O processo de captação, produção e mistura teve lugar em diversos estúdios em Paris, com o produtor Cédric, em Portugal, com Cervantes, e nos Estados Unidos, nos United Recording, onde passaram nomes como Sting, Rolling Stones, Madonna e Lionel Ritchie.
O álbum “Intérprete” volta a ser comercializado e autografado no dia 26, na centralidade do Kilamba e no Belas Shopping. As vendas, informou, são feitas em simultâneo.

O single

O repertório de “Intérprete” não traz qualquer música do maxi-single, “Kandengue Atrevido”, autografado em 2013, na Praça da Independência. Numa primeira fase, o CD/DVD foi apresentado como trabalho promocional deste quarto disco.
O CD/DVD tem os temas “Kandengue Atrevido”, com Paulo Flores, “Tu és o amor”, e “Atchutchutcha”, cuja versão sul-africana “Y-Tjukuja” é do grupo sul-africano Uhuru e venceu as categorias melhor colaboração e música do Ano, nos prémios Metro FM Music Awards 2014. O artista explicou que o alinhamento das canções para o seu mais recente trabalho foi concertado com a sua equipa de produção e a sua banda. A escolha das músicas, disse, dependeu de alguns factores estratégicos. “É um desafio apresentar um CD cujas canções ainda são desconhecidas pelos amantes da música angolana. Não temo qualquer insucesso. A expectativa é enorme, até porque as músicas já têm algum tempo no mercado.”
Yuri da Cunha iniciou a carreira musical como cantor pió, em 1994. Tem no mercado os CD “É tudo Amor” (1999), “Eu” (2005), e “Kuma Kuá Kié” (2009) e já venceu o Top dos Mais Queridos e o Top Rádio Luanda.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA