Música angolana perde um talento

Manuel Albano
14 de Abril, 2016

O antigo guitarrista e teclista Tony Galvão, dos Kiezos, faleceu ontem, em Luanda, vítima de doença, informou Gegé Faria, um dos responsável dos Kiezos.

O músico informou que Tony Galvão estava doente há um ano e na madrugada de ontem não resistiu   e acabou por morrer. Gegé Faria lamentou a morte e reconheceu que Tony Galvão foi um “excelente instrumentista”.
“As suas qualidades como homem de cultura, amigo e chefe de família, bem como o contributo deixado como um dos melhores instrumentistas, cuja trajectória está ligada na formação e afirmação de muitos agrupamentos angolanos deve ser recordada e reconhecida pela classe artística”, disse ao Jornal de Angola.
O trajecto artística de Tony Galvão, disse, inclui uma parte da própria história da música angolana e do surgimento de novos talentos.
A sua influência, acrescentou, é patente também no desenvolvimento da Música Popular e Urbana de Angola.
Até à sua morte, Tony Galvão viveu no bairro Marçal. Ao longo do seu percurso musical fez parte dos conjuntos Merengues (1964), Asa Ngola (1965), Os Quissas (1967), África Show (1968) e Os Kiezos (1978). Tony Galvão, que nasceu aos 25 de Março de 1952, morreu aos 64 anos.
Com a morte de Tony Galvão a cultura nacional, em geral, e a música angolana, em particular, ficaram mais pobres.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA