Música digital bate recordes


1 de Maio, 2016

As receitas de vendas de música em digital superaram, pela primeira vez, as vendas em suporte físico no mercado global em 2015, refere o relatório anual revelado, ontem, pela Federação Internacional de Indústria Discográfica (IFPI).

A instituição acrescentou que “o mercado discográfico global atingiu um marco importante em 2015”, com o digital a tornar-se a principal fonte de receita, o equivalente a 45 por cento do mercado, e a superar, pela primeira vez, as vendas da música nos formatos físicos, que representa uma quota de 39 por cento do mercado.
No total, a venda de música registou globalmente, em 2015, 13 mil milhões de euros de receita, representando um aumento de 3,2 por cento face a 2014. É o maior aumento em duas décadas, embora esta recuperação assente numa fraqueza, criada por uma “distorção do mercado”, defendeu em comunicado a federação internacional. “A música está a ser consumida em níveis recordes, mas este aumento do consumo não significa a remuneração justa e equivalente para os artistas e as editoras discográficas.”

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA