Cultura

“Nganjeta” inspira projecto

Roque Silva |

O artista Beto Gourgel “Nganjeta” dá rosto e nome a um projecto de humor, em sua homenagem e memória, que tem inclusão prevista na grelha de programas e transmissão na TV Zimbo, todos os sábados em horário nobre.

Gravação de uma das cenas do programa humorístico que está a ser negociado para transmissão na grelha da TV Zimbo
Fotografia: Núcleo de Artes Independente

O projecto, denominado “Nganjetados”, está a ser desenvolvido pelo Núcleo de Artes Independente (NAI Teatro) e as cenas estão a ser filmadas pela produtora SGM, no formato de programa de televisão.
A primeira temporada vai integrar 13 episódios em três meses, com cenas de 30 minutos cada, e a transmissão semanal está em negociações entre os autores e a direcção da TV Zimbo.
As cenas estão a ser gravadas em dois formatos de comédia, o Siticom que é de situação, gravado em lugares definidos ou num único cenário, como é o caso de “Conversas no Quintal”, transmitido pela Televisão Pública de Angola (TPA), e o Squet, onde as cenas acontecem em vários cenários.
Beto Gourgel é o rosto e dá nome ao projecto por ser um dos primeiros e das maiores referências do humor em Angola, tendo contribuído para a sua expansão.
Compositor, cantor e trovador, “Nganjeta”, nome com o qual ficou conhecido na representação, no início da série humorística “Conversas no Quintal”, faleceu no dia 25 de Janeiro de 2006. Foi coordenador da comissão instaladora da União Nacional dos Artistas e Compositores (UNAC), da qual foi presidente de direcção, de 1984 a 1986.
A sua arte de contar estórias e satirizar factos reais passou ainda pelo programa “Bom Dia, Bom Dia” da Rádio Luanda Antena Comercial (LAC), legado que os autores do projecto “Nganjetados” pretendem promover e divulgar.
O director da companhia artística e autor dos textos da iniciativa reconheceu a contribuição de Beto Gourgel no humor em Angola, por isso “homens como ele devem ser reconhecidos.”
O mentor do projecto garantiu ao Jornal de Angola, em primeira mão, que o mesmo tem a anuência e a autorização da família, no caso, o filho Kizua Gourgel, que elogiou a iniciativa.
Anacleto Lopes disse que “Nganjetados” é para ficar e a prioridade é a sua inclusão na grelha de programas da TV Zimbo, podendo ser exibido noutros espaços, como Tv e salas de cinema, caso o contrato não seja respeitado. Com experiência acumulada em 15 anos na área de encenação e direcção artística, o autor do projecto disse que o mesmo é independente e as conversações estão avançadas e muito bem encaminhadas. “As negociações dependem do reajustamento na programação que foi alterada devido o período eleitoral.”
Os textos, as cenas e os cenários exploram aspectos ligados ao quotidiano do povo angolano, defendendo a inclusão social. Os episódios apresentam sátiras positivas sobre a situação social, económica e cultural do país, captadas em locais públicos.
Anacleto Lopes disse que os textos foram elaborados com algum cuidado, por se tratar de matérias sensíveis, como é o caso das igrejas e seitas. “A proliferação de igrejas e de profetas que vão surgindo nos últimos anos no país são aspectos de suma delicadeza, pelo que a sua abordagem não mereceu intervenção”, deu a conhecer para quem “os actores do núcleo são muito críticos.” O elenco integra os actores Amanda Cunha, Augusto Osmany, José Inácio, Mariana Nkuna, Minelza Miranda, Chelsea Duarte e Letícia Vieira Lopes, todos do Núcleo de Artes Independente (NAI Teatro).
O Núcleo de Artes Independente (NAI Teatro) foi criado há 10 anos, sob iniciativa do professor Tomás Sancara e da estudante Cristina Mataia, como forma de implementar as actividades extra-curriculares no então Instituto Médio Pré-Universitário (Puniv Central).
O grupo sempre esteve voltado ao teatro, actividade que o levou à produção de 8 espectáculos, entre os quais se destaca a peça “Atitudes de uma virgem” por ter conquistado vários troféus em 2015: Melhor Espectáculo, Encenação e Actor (Bernardo Júlio) no Festival de Teatro de Menongue e Melhor Actor no Festival da Dipanda realizado no Namibe.

Tempo

Multimédia